Separe as finanças pessoais das finanças da empresa!

  10 Comentários   Conceitos de Gestão  
Compartilhe com amigos:
Caixa - LUZ Geração Empreendedora
Este conteúdo faz parte da série:
Finanças Pessoais

No post 5 Dicas do Tio Patinhas para ajudar nas finanças em 2012 falamos da importância de não misturar as finanças da empresa com as finanças do empreendedor (olhe a dica 2). Hoje vou falar um pouco mais sobre essa separação que para muitos empresários é difícil de fazer.

Banner - planilha de finanças pessoais

Há duas semanas venho participando de uma série de capacitações para jovens empreendedores. Sempre fico atenta aos cenários que se apresentam a cada cliente que atendemos na LUZ e quando se trata da separação do dinheiro da empresa e do empreendedor observei as seguintes situações:

1) Começam suas empresas sem ter nenhum retorno durante um ano ou mais.

bolso-vazio - LUZ Geração Empreendedora

2) Destinam uma porcentagem dos projetos ou das vendas como salário.

Grafico - Geração Empreendedora

3) E por último, o empreendedor que não separa as finanças pessoais das finanças da empresa.

Caixa - LUZ Geração Empreendedora

De certa forma as três posturas estão erradas. Porque?

1) Um dos pontos que torna uma empresa viável é ela conseguir pagar o seu  “salário”, mesmo que você não receba no início um salário no valor de mercado, você precisa receber alguma coisa. Inicie a empresa pelo menos tendo o reembolso de todas as despesas relacionadas a execução das atividades na empresa, depois determine um valor e  aumente conforme o crescimento do faturamento da empresa.

2) receber uma porcentagem das vendas de produtos e projetos é válido para o início da empresa. Conforme o faturamento vai aumentando você deve determinar um salário fixo e fazer uma reserva de caixa para novos investimentos.

3) Isso é suicídio. No início pode significar o fracasso da sua empresa e no longo prazo também. Por mais que existam empresas que até hoje mantém esse sistema, isso limita o crescimento da empresa e mascara os indicadores financeiros e a análise do desempenho da empresa.

Banner - planilha de finanças pessoais

Mas como determinar meu prolabore?

1) faça o reembolso de todas as despesas relacionadas com a existência da empresa. Se ainda não existir dinheiro em caixa para isso, não deixe de ter um controle sobre essas despesas.

2) relacione o seu salário com a meta de vendas da sua empresa. Isso não é muito diferente do que alguns empresários fazem ao estabelecer uma porcentagem sobre os resultados das vendas. A diferença está em estabelecer um teto máximo para o seu prolabore. Assim quando você atingir essa esse teto seu prolabore passa a ser fixo.

3) transfira seu salário para uma conta pessoal e administre ele separadamente do dinheiro da empresa. Não use a conta da empresa para pagar suas contas, mesmo que você respeite o valor limite estabelecido.

4) tenha uma conta bancária para empresa e uma pessoal. Se você ainda não tem CNPJ, abra um segunda conta em seu nome e use ela somente para as movimentações da empresa. Essa separação é muito importante para a gestão financeira da empresa.

E se eu tenho sócios, como vamos determinar meu prolabore? A regra vale para todo mundo?

A separação deve seguir as duas dicas anteriores. Mas se o sócios possuem diferentes valores de cotas da empresa, vocês podem optar por:

* ter prolabore iguais e se diferenciar na divisão de lucro;

* ter prolabore diferentes e também se diferenciar na divisão de lucro;

* ter prolabore diferente e divisão de lucro iguais.

Independente da opção adotada, vocês precisam estabelecer regras sobre a remuneração dos sócios e seguir as regras.

Você que já separa as suas finanças pessoais das finanças da empresa, deixe aqui sua dica!

Banner - planilha de finanças pessoais

Compartilhe com amigos:

Inscreva-se e receba o conteúdo semanal
que realmente importa

Experimente! É grátis e, se não gostar, basta cancelar o envio com 1 clique.
 

Deixe seu comentário aqui

  • William de Souza

    Nossa, achei o máximo esse post de vocês, trabalho como Consultor de Negócios e vejo muito empreendedores fazendo isso e de cara noto a reação deles quanto comentar sobre essa separação. Muito bom.

  • Willian,

    Obrigada pelo feedback.

    Acho que todos consultores já encontraram clientes que não conseguem separar as finanças pessoais das finanças da empresa.

    Espero que nosso post ajude todos os empreendedores a conseguir ultrapassar essa barreira.

    Você pode contribuir para o nosso blog, nos contando alguma experiência com clientes que não tinham sucesso nessa separação?

    Abs,

  • Olá passei para conhecer seu blog ele é muito maneiro, fantástico com excelente conteúdo desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper blog e que DEUS ilumine seus caminhos e da sua familia
    Um grande abraço e tudo de bom

  • Oi Rodrigo, bom dia.

    Obrigada! Nos visite e sempre que possível deixe aqui seu feedback!

    Se tiver alguma dica ou pedido, fique a vontade para nos passar.

    Abs,

  • William de Souza

    Bem, luciana, tenho sim uma experiência com um dos meus clientes. Foi feito um levantamento na empresa em que ela e seu sócio trabalham e depois da análise percebemos que eles não tinham um prolabore ou % sobre as vendas, como citado no caso acima, e até mesmo a conta da empresa era utilizada por todos os envolvidos. Foi feita uma reunião colocando os pontos de um prolabore e até mesmo do % de vendas, porém, percebemos que não foi uma proposta muita aceitável já que a movimentação que era feita, estava acima do valor que pudesse ser ofertado para cada um dos sócios. Com isso fizemos um levantamento financeiro com uma projeção da empresa nos próximos seis meses, com visão ao ano anterior. Foi assim que eles perceberam que a empresa sempre estava no vermelho já que não tinha um controle orçamentário adequado e salários definidos. Mas por fim, mesmo assim, mantiveram, já que um dos sócios não aceitava tal mudança drástica em seu orçamento pessoal.

  • Willian,

    Seu relato é o cenário mais comuns dentro das empresas. Por mais que os consultores entreguem soluções para os clientes, tem que partir deles a iniciativa de colocar isso em prática.

    Muito obrigada por compartilhar conosco sua experiência!

    Abs,

  • Bruno Contursi

    Luciana, teus posts são os mais objetivos e práticos da luz. Apresentação clara do problema e dicas diretas de como resolvê-los. Parabéns.

  • Bruno,

    Obrigada pelo carinho.

    Tentamos colocar no nosso blog informações que servem de inspiração para os empreendedores e outras que ajudam no dia a dia da empresa. Eu tento realmente trazer soluções do dia a dia para cá! Se tiver alguma dificuldade ou alguma sugestão de post, me envie! Se não souber a resposta, vou procurar e trazer para vocês!

    E assim vamos ajudando no crescimento e desenvolvimento das empresas!

    Abs,

  • Saulo Amadio

    Ola amigos , tudo bem ?
    Atualmente curso MBA e estou fazendo uma pesquisa sobre o risco misturar as contas pessoais com as contas da empresa.
    Alguém tem algum material condizente com este assunto ? alguém tem dados que possa contribuir com meu trabalho?
    Obrigado.

    Saulo Amadio
    adm@techsom.com.br

    • Oi Saulo,

      Fora esse post, não temos mais nada no momento, infelizmente.

      Boa sorte e abraços!

Buscar no Blog LUZ

Digite abaixo…

×
Receba a sua dose semanal de conhecimento grátis
×
[optin_monster_id]
[optin_monster_id]
[email]
[email]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[optin_monster_id]
[optin_monster_id]
[email]
[email]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[optin_monster_id]
[optin_monster_id]
[email]
[email]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[optin_monster_id]
[optin_monster_id]
[email]
[email]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[optin_monster_id]
[optin_monster_id]
[email]
[email]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[optin_monster_id]
[optin_monster_id]
[email]
[email]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[optin_monster_id]
[optin_monster_id]
[email]
[email]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]