Terceirizar, mas nunca a sua competência central!

  3 Comentários   Conceitos de Gestão  
Compartilhe com amigos:

Antes de tudo, vamos entender o que é terceirização:

Terceirização é o ato de uma empresa contratante com outra empresa para prestar serviços que poderiam ser desempenhados por funcionários internos.

A terceirização é freqüentemente vista como algo capitalista ao extremo, causa de muitos negócios terem sido fechados, mas isso não tem que ser visto somente por essa ótica.

parceria, rede de contatos

No nível de pequenas empresas, a terceirização é uma estratégia fundamental para trabalhar com especialistas em menor custo e menor risco. Quando uma empresa contrata um desenvolvedor web, por exemplo, ela está terceirizando sua linha de tecnologia. Em muitos casos, uma pequena empresa nunca poderia se dar ao luxo de trazer esses conhecimentos para dentro de sua empresa, pois isto representaria um nível de investimento muito elevado.

[newsletter titulo = ‘Assine nossa newsletter’ texto =’Receba ferramentas de gestão gratuitas toda semana!’ desconto =’10%’]

Outra tendência de terceirização que vem ganhando força é o outsourcing, que é uma ótima maneira de deixar outros especialistas “suarem nos detalhes”,  permitindo que sua empresa se ​​concentre no que ela faz de melhor. Ou seja, com o outsourcing você transfere a realização das atividades intermediárias para parceiros, e concentra-se nas atividades fins, que vão de fato gerar impacto em seu produto final.

Ok, agora que já entendemos um pouco melhor o que é terceirização, como podemos adotá-la como parte da estratégia de nossa empresa?

Para considerar a possibilidade de  terceirização, devemos nos perguntar: isto vai ser vital para a sua marca? Esta terceirização será uma das nossas principais competências? Com isto você podemos fazer melhor do que todos os outros?

Se as respostas forem SIM, você pode considerar válida a opção de terceirizar parte do seu processo produtivo.

Porém, NUNCA deve terceirizar o que você faz de melhor, pois é esse o coração de sua empresa!

Por exemplo, se você é um autor, você nunca iria terceirizar sua escrita. Se você tem um restaurante, você não iria querer terceirizar a sua cozinha. Seria ridículo para um escritório de advocacia criar seu próprio site, e seria uma loucura para uma empresa de web design tentar gerir os seus próprios documentos legais, não é mesmo? Elas estariam dispendendo tempo e esforço com coisas que não são a sua competência central!

E você: o que acha da terceirização? Conhece alguma empresa que utiliza dessa estratégia? Compartilhe com a gente!

[newsletter titulo = ‘Assine nossa newsletter’ texto =’Receba ferramentas de gestão gratuitas toda semana!’ desconto =’10%’]

Compartilhe com amigos:

Inscreva-se e receba o conteúdo semanal
que realmente importa

Experimente! É grátis e, se não gostar, basta cancelar o envio com 1 clique.
 

Deixe seu comentário aqui

  • marcelo portela

    parabéns, gostei do seu artigo terceirização vou continuar acompanhando seus temas e em breve farei um curso com voces.

  • Ótimo artigo! Estou iniciando uma empresa e estava a procura de dicas desse tipo. Agora conheço o termo outsourcing. Abraços.

  • Karen Eyer

    Olá João, muito obrigada! Aqui no blog da LUZ você encontrará muitas dicas para quem está começando seu próprio negócio. Abs.
    Marcelo, esperamos você aqui na LUZ. Abs.

Buscar no Blog LUZ

Digite abaixo…

×
Receba a sua dose semanal de conhecimento grátis
×
[optin_monster_id]
[optin_monster_id]
[email]
[email]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[optin_monster_id]
[optin_monster_id]
[email]
[email]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[optin_monster_id]
[optin_monster_id]
[email]
[email]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[optin_monster_id]
[optin_monster_id]
[email]
[email]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[optin_monster_id]
[optin_monster_id]
[email]
[email]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[optin_monster_id]
[optin_monster_id]
[email]
[email]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]