10 passos para administrar as finanças de uma clínica odontológica com maestria

0
545
10 passos para administrar as finanças de uma clínica odontológica com maestria
Planilhas Prontas em Excel

Para ter uma carreira promissora, não há dúvidas de que um dentista tem que ser um ótimo clínico, ajudando seus pacientes a se manterem saudáveis.

Dentro da rotina de uma clínica odontológica, existem duas funções desafiadoras e distintas: ser clínico e empresário.

As duas partes são muito importantes,e o sucesso de uma garante a outra. Os dentistas recebem treinamento na faculdade sobre a parte prática da profissão, mas poucos sabem como administrar negócios.

Por isso, conheça 10 passos necessários para construir uma prática saudável e próspera para a sua clínica odontológica:

1 – Procurar ajuda especializada

Os consultórios odontológicos devem ser vistos como um negócio, por isso, apresentam um valor inerente aos pacientes, assim como ao mercado.

Quando o dentista começa a trabalhar, vai encontrar desafios sobre coisas que ainda não sabe. Por isso, deve encontrar alguém que saiba.

No lugar de ficar tentando desenvolver novas técnicas de gerenciamento das finanças por conta própria, o ideal é encontrar um parceiro que tenha essa experiência e o conhecimento para isso.

Ter o apoio dessas informações e de um profissional especializado deixa a rotina menos estressante e mais bem-sucedida.

2 – Verificar as suas finanças pessoais e comerciais

Muitos empresários começam o seu negócio sem dar valor à importância de separar as suas finanças pessoas e comerciais.

No começo, pode não parecer um grande problema, até que uma interfira na outra. Por isso, a recomendação é criar um controle ou um filtro entre as duas contas.

As finanças para despesas pessoais devem estar em uma conta, bem separada da sua conta empresarial.

3 – Começar com calma

Começar com calma

Os profissionais passam muitos anos na faculdade e, quando saem com um diploma, têm um desejo muito grande de ter liberdade financeira.

Mesmo que os bancos ofereçam grandes incentivos para recém-formados abrirem o seu próprio negócio, é importante ter cautela e não gastar o dinheiro como se fosse garantia.

Começar a gastar muito dinheiro pode acabar dificultando a sua capacidade de ganhar dinheiro e evitando alcançar o estilo de vida que deseja.

Além disso, pode ser forçado a aceitar todos os pacientes, sem ter a liberdade de selecionar o tipo de paciente que deseja atrair para o seu negócio.

Por isso, defina as suas prioridades, fazendo com que a sua prática odontológica funcione sem problemas financeiros. Otimize as suas escolhas e planeje o futuro, gastando com sabedoria.

4 – Definir metas profissionais e pessoais

Para começar a definir metas, seja pessoal ou profissionalmente, o momento ideal é sempre agora. Definir a meta para depois elaborar um plano para alcançá-la.

Está na hora de aumentar a sua produção por hora? Procurar novos cursos para se especializar em novos procedimentos? Melhorar o marketing da sua clínica para atrair mais clientes?

Determine qual é o seu objetivo financeiro para fazer as suas anotações. Consulte um especialista para guiá-lo nesse caminho, tomando decisões que permitam que as suas metas sejam alcançadas.

5 – Considerar franquias odontológicas

As franquias odontológicas são um ótimo exemplo em relação às finanças. Ao fazer parte de uma marca que já tem reconhecimento, a carreira da clínica alcança sucesso mais rapidamente.

Além disso, as franqueadoras cuidam do marketing, gestão e finanças das suas unidades franqueadas. E isso gera uma ótima economia, focando ainda mais em entregar um bom trabalho.

Por isso, as franquias funcionam muito bem para quem quer ter menos risco financeiro, garantindo ótimas vantagens comerciais com a ajuda especializada necessária.

Atualmente, são mais de 30 marcas de franquias odontológicas. Para conhecer ainda mais sobre as melhores franquias do segmento, clique e acesse um site relevante no assunto.

6 – Organizar gastos com sabedoria

Ao pensar em cumprir a sua meta financeira, é preciso pesar a sua produção com o valor que o seu trabalho está gerando. Por outro lado, pense nos custos de funcionamento da sua clínica odontológica.

Para conquistar os seus objetivos, é necessário identificar a receita que quer alcançar, assim como definir um orçamento para as suas despesas, gastando com sabedoria.

Boa parte do dinheiro investido fica com a equipe, ou seja, faz parte da despesa. Ou pode ser visto como um investimento na sua clínica, aos seus pacientes e ao sucesso.

Assim, procure ter a equipe certa do seu lado, fornecendo ferramentas e treinamentos para obter a produtividade necessária para que todos possam atingir os seus objetivos financeiros.

7 – Separar bem custos fixos e variáveis

Nem todos os seus custos ou despesas relacionados à clínica odontológica são da mesma natureza.

É bem importante saber diferenciar os seus custos fixos, ou seja, aqueles que estão sempre presentes (luz, aluguel, salários da equipe, internet etc.). Esses valores não mudam se o fluxo de pacientes mudar.

Os outros custos são variáveis, ou seja, dependem do fluxo de pacientes que são atendidos, como, por exemplo, o número de suprimentos.

8 – Investir em tecnologia

Não há nenhuma fórmula que diga o quanto o seu consultório odontológico deve investir em tecnologia e equipamentos.

Na hora de considerar uma grande despesa de dinheiro, avalie os custos, os benefícios desse investimento e a economia em potencial.

A sua clínica não deve ser a primeira a deixar de lado métodos tradicionais, testados e comprovados, mas também não pode ser a última a adotar novos procedimentos.

Portanto, é fundamental ter curiosidade e seguir de maneira proativa conhecendo o que está acontecendo de novo no seu mercado.

9 – Motivar a produtividade recompensadora

Uma boa parte da despesa da sua clínica odontológica gira em torno da remuneração da equipe.

O valor pago para os seus funcionários é um fator importante, mas não é isso que faz um profissional se transformar em um grande sucesso. É necessário reconhecimento e apreciação.

Muitas clínicas oferecem bônus baseados em produtividade, o que funciona bem para melhorar a saúde financeira, permitindo que a equipe tenha controle sobre as suas funções e seu sucesso.

A equipe percebe que o seu bônus está diretamente ligado à sua produção no trabalho, percebendo o seu papel em ajudar os pacientes e influenciando outros funcionários a melhorar.

10 – Saber o quanto cobrar

Geralmente, os dentistas enfrentam um grande problema na hora de cobrar de maneira adequada, assim como aumentar os seus valores.

Muitos têm dificuldade em começar a cobrar e oferecem valores semelhantes aos concorrentes ou ainda menores.

Além de ter um planejamento para o aumento dos seus valores e a cobrança de um preço justo, é necessário combinar o número de procedimentos para ter uma boa produção.

A clínica precisa oferecer uma ampla gama de serviços para permanecer competitivo e atender efetivamente os seus pacientes.

Planilhas Prontas em Excel

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome