3 Temas que a Faculdade de Gestão não te Ensina sobre seu Próprio Negócio

7
50

Eu fiz faculdade de administração de empresas na PUC-Rio. Lá, também participei da empresa júnior (EJ) da faculdade, primeiramente como consultor e depois como presidente. Logo depois, com alguns amigos da “EJ”, começamos nosso próprio negócio.

Esse negócio já foi consultoria, já teve cursos, recentemente é um loja virtual de planilhas e, o para o futuro, estamos juntando toda essa bagagem e desenvolvendo uma plataforma de ensino de gestão unindo nossa experiência no atendimento de centenas pequenas empresas e também as mais de 30.000 planilhas vendidas por todo brasil e o mundo.

Nesse momento de rever e organizar o passado, ao voltei meu olhos para o início, para os assuntos que aprendi na faculdade e comecei a comparar os tópicos do currículo com a realidade dos milhares de pequenos empresários que tive contato nos últimos 7 anos.

Sei que o tema é recorrente e a conclusão conhecida. A grande maioria dos meus amigos e conhecidos diriam: “eu não uso quase nada do que aprendi na faculdade”. Esse é um assunto extenso que pode ser discutido em vários e vários posts. Mas eu quero pontuar uma face que mais me toca:

As três principais competências necessárias para administrar seu próprio negócio não são encontradas nos currículos das melhores faculdades de gestão do país.

 

Na minha experiência, existem 3 assuntos que todo dono de negócio precisa dominar:
1) Controle do fluxo de caixa
2) Criação de um processo de vendas
3) Contratação de pessoas e leis trabalhistas 

1) Controle do fluxo de caixa
Eu pensei bastante aqui e não consigo entender a razão desse tema estar COMPLETAMENTE fora das grades dos principais cursos de administração do país. Esse é disparado o assunto mais demandado por qualquer empresário e isso pode ser evidenciado no volume de buscas no Google (temas relacionados à gestão na imagem abaixo). Também percebemos essa demanda de empresários vendo que esse é o mercado de softwares para gestão mais aquecido de todos.

captura-de-tela-2016-09-21-as-11-14-28

Ao analisar o currículo das principais faculdades, pude perceber que elas estão mais interessadas em ensinar “contabilidade?!” (não consigo entender isso, visto que é lei no brasil que toda empresa tenha seu próprio contador especializado) e, o pouco que existe de finanças em si, está mais direcionado ao mercado financeiro.

Nada é falado sobre a maior dor do empreendedor que é saber se o resultado realmente está sendo bom. Absolutamente nada sobre a gestão do dia-a-dia das finanças, da classificação das mesmas ou da análise desses relatórios mais “elementares”.

captura-de-tela-2016-09-21-as-11-21-23

2) Criação de um processo de vendas

Um negócio só existe se ele conseguir vender algo para alguém. Isso vem até antes da gestão financeira na cronologia de um negócio e mesmo assim é outro assunto particularmente ignorado pelos currículos universitários. O máximo que um aluno de administração chega a aprender é sobre o “P” de PROMOÇÃO dos 4 P’s de marketing que diga-se de passagem é marketing e não vendas.

Nada se fala sobre como montar uma apresentação de seu negócio (a ferramenta mais usada em empresas de serviços) ou sobre como se portar numa reunião ou sobre técnicas/processos de vendas em pontos de vendas (no caso do varejo). Nem vou entrar aqui no ponto de que pouco também se fala sobre precificação que é o coração de um processo de vendas bem sucedido.

captura-de-tela-2016-09-21-as-11-48-00

3) Contratação de pessoas e leis trabalhistas

Esse terceiro tema, diferentemente dos outros, não é uma preocupação inicial do empreendedor, mas é, ao longo do tempo, uma grande fonte de riscos, tanto legais quanto estratégicos. A maioria das empresas é de serviços e a qualidade dos mesmos será tão boa quanto serão suas equipes. Mais uma vez, pude notar que esse tema é abordado de maneira tangente e, o pouco que fala-se sobre o assunto, está relacionado a gestão de grandes empresas com métodos como: avaliação 360 graus, estruturação de treinamento, avaliação de competências, entre outros.

Do outro lado, pequenas empresas estão precisando saber ONDE encontrar pessoas, COMO criar uma boa descrição de vaga e COMO entrevistar candidatos de maneira profissional. Além disso, muitos clientes que já tivemos mal sabiam o básico de processo de contratação como quais documentos são necessários e quais processos devem ser cumpridos para celebrar um contrato de trabalho. Em muitos casos acabam pecando nas regras da CLT e eventualmente sofrem com processos trabalhistas que não esperavam ou não mereciam.

captura-de-tela-2016-09-21-as-12-37-29

Conclusão

O padrão é claro: os currículos universitários de administração, nesses temas, estão mais preocupados em formar gerentes de grandes corporações e ignoram a possibilidade de um administrador querer ser empreendedor ou até mesmo simplesmente trabalhar numa pequena empresa com grande potencial de crescimento.

No momento, sofremos com uma massa de empreendedores que está desamparada de conteúdo teórico/técnico para conseguirem superar as primeiras fases dos negócios sem tropeçar em problemas para os quais já existem soluções há décadas.

Para abrir seu negócio, você tem que resolver na marra, na prática, na tentativa e erro, e a base de conhecimento disponível pra ser usada é muito baixa. Se estamos entrando mesmo na fase do empreendedorismo, das redes, dos sistemas mais distribuídos e justos, algo precisa ser feito.

Estamos nessa luta há quase 8 anos. Como eu falei no início, já criamos diversos produtos e serviços para ajudar essa galera que, honestamente, eu chamo de heróis-empreendedores. Se você tem alguma história ou precisa de algum tipo de ajuda, deixe um comentário que vamos entrar em contato e tentar fazer nosso melhor para te ajudar nas suas dores de gestão!

Obs: para fazer esse post eu não só usei o meu antigo currículo como base, mas entrei na grade dos três maiores cursos de administração do pais. Além disso, entrei no Passei Direto para validar se era aquilo mesmo que o pessoal estava estudando detalhadamente. Alguns links seguem abaixo para consulta:

COMPARTILHAR
Artigo anterior8 Indicadores essenciais para usar na compra e venda de empresas
Próximo artigoA Exata Fronteira Entre Ciência e Arte na Gestão
Leandro Borges

Leandro começou a vida profissional prestando consultorias centenas de pequenas empresas em todo o Brasil e foi professor em instituições como SEBRAE, Vale, Souza Cruz, FIRJAN, COPPE e FGV. Hoje, é encantado pelas facilidades que o Excel traz para a gestão empresarial e quer levar essa maravilha para o Brasil e o Mundo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome