Como Definir os Objetivos Globais no seu PE

2
1100
objetivos globais

A maioria das empresas se programa para redefinir ou pelo menos revisar seu planejamento estratégico ao final de um ano. O ciclo de planejamento de uma empresa depende muito de seu tamanho. De maneira geral, empresas menores precisar re-formular integralmente suas estratégias em um prazo menor do que empresas maiores, que são mais estabelecidas e se movem mais devagar.

Um processo de planejamento estratégico possui 3 grandes etapas que tem como objetivo maior definir os objetivos globais do negócio:

1. Revisão do PE anterior
2. Definição de Objetivos Globais e Metas
3. Plano de Ação para o período seguinte

Revisão do PE Anterior

O primeiro passo para se determinar onde se quer chegar é saber onde se está. Antes de conseguir definir os objetivos globais no seu PE, é preciso entender o que deu certo e errado. Para isso, tipicamente se fazem três grandes exercícios:

a) Revisão da Missão e Visão: Ambos são termos clássicos da administração e, em poucas palavras, a missão é a razão de existir de uma empresa, normalmente imutável. Já a visão é aquele sonho de longo prazo motivador, mas que é alcançável e mensurável!

b) Análise de Mercado: Esse é um exercício que consiste em revisar algumas decisões e posicionamentos do negócio. Existe diversos métodos que pode ser utilizados de acordo com a necessidade e perfil do negócio, mas de maneira geral eles tem como objetivos:

  • Avaliar pontos fortes e fracos do negócio
  • Revisar portfolio de serviços/produtos
  • Levantar oportunidades e ameaças do mercado

c) Aferir e Refletir sobre os Resultados do Último Ciclo: Por fim, um estudo típico é analisar as métricas do último PE para entender o que deu certo e errado. É essencial para a formação dos objetivos globais entendermos o passado e buscarmos aprender com os erros.

Definindo os Objetivos Globais

A partir da avaliação feita na etapa anterior, você provavelmente terá uma boa ideia do que é importante para o seu negócio, onde você está no momento e o que deseja alcançar no próximo ciclo de planejamento.

Agora, é a hora de definir os objetivos globais e criar metas específicas que podem ser acompanhadas ao longo do tempo para verificar se tudo está rumando como desejado ou não.

Os objetivos globais são as grandes metas em nível estratégico da organização. Assim como a missão ou visão, eles começam como uma simples declaração e depois devem ser traduzidos em metas.

Exemplos de Objetivo Global:

LUZ Planilhas:

1. Aumentar o Portfolio de Planilhas de Terceiros
2. Crescer Vendas Orgânicas
3. Reduzir Custos de Infra-Estrutura

Regras de Ouro dos Objetivos Globais

1. Tenham poucos objetivos muito relevantes
2. Saiba dizer não. Fazer tudo não é estratégia
3. Objetivos que não podem ser traduzidos em metas, não servem

Esses, por exemplo, são alguns objetivos globais da LUZ para o ano de 2018. Agora, os objetivos em si podem ser alcançados com diversas táticas diferentes que provavelmente irão mudar ao longo do ano, pois algumas funcionarão e outras não. Para isso, você deve traduzi-los em metas.

Criando suas Metas

Metas são indicadores numéricos que servem de base para você saber se está alcançado determinado objetivo. Resumidamente, o melhor método para criar metas é o SMART:

Metas SMART são metas: Específicas, Mensuráveis, Atingíveis, Relevantes e Temporais!
Metas SMART são metas: Específicas, Mensuráveis, Atingíveis, Relevantes e Temporais!

Essa é uma sigla em inglês que diz que uma boa meta tem 5 fatores importantes:

S de específica. Ela deve ter uma compreensão simples e objetiva.
M de mensurável. Tem que ser possível medir o indicador
A de atingível. Ela deve ser desafiadora, mas factível de ser batida
R de relevante. A meta tem que medir algo que interesse de fato.
T de temporal. A meta possui um limite de tempo para ser alcançada.

Exemplo de Metas:

Seguindo o primeiro objetivo que demos de exemplo acima: Aumentar o Portfólio de Planilha de Terceiros

1. Recrutar 3 desenvolvedores por mês
2. Ter 50% do Portfolio de Planilhas de Terceiros
3. Ter 20% do Faturamento vindo de Planilhas de Terceiros

Caso queria se aprofundar no método SMART, leia nosso post sobre o tema com exemplos!

Criando um Plano de Ação

Por fim, você deve complementar a criação dos seus objetivos globais criando um plano de ação para as suas metas. Antes de seguirmos, vamos só revisar a estrutura geral necessária para definir seus objetivos:

1. Objetivos Globais: Declaração de rumo do negócio em nível estratégico
2. Metas: Indicadores numéricos de direção em nível tático
3. Plano de ação: Ações concretas para alcançar as metas em nível operacional

Assim como as metas, existe uma bela sigla em inglês que define as melhores práticas na criação de um plano. É o famoso 5W2H.

Action plan 5w2h example

  • What (o que)
  • Why (por que)
  • When (quando)
  • Who (quem)
  • Where (onde)
  • How (como)
  • How Much (quanto)

Ou seja, para cada um dos seus planos, você deverá definir esses 7 campos para garantir que está específico e que ao avaliar no futuro o que deu certo ou não, você tenha toda as informações necessárias!

Está pronto para planejar os próximos passos da sua empresa no ano seguinte? Aqui na LUZ, temos diversas planilhas que vão lhe ajudar a implementar todos esses métodos e muito mais para a estratégia do seu negócio!

 

COMPARTILHAR
Artigo anteriorTendências para 2018: Confira as Principais Oportunidades e Ameaças
Próximo artigoComo Avaliar as Ações do seu RH
Leandro Borges
Leandro começou a vida profissional prestando consultorias centenas de pequenas empresas em todo o Brasil e foi professor em instituições como SEBRAE, Vale, Souza Cruz, FIRJAN, COPPE e FGV. Hoje, é encantado pelas facilidades que o Excel traz para a gestão empresarial e quer levar essa maravilha para o Brasil e o Mundo!

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome