Como interpretar um Demonstrativo de Resultado do Exercício (DRE) de uma pequena empresa

1
1163

Nesse artigo falaremos sobre:

O que é o DRE (Demonstrativo do Resultado do Exercício)

O demonstrativo de resultado do exercício (DRE) é um relatório que mostra um resumo financeiro das atividades operacionais e não operacionais de uma empresa em determinado período de tempo. Esse resultado é apurado pelo regime de competência, que mostra o valor total de receitas ou despesas na data em que foram realizadas, independentemente se foram pagas, parceladas ou não.

Se quiser se aprofundar no tema, veja o nosso post sobre a diferença do regime de caixa para o regime de competência. Enquanto você não vai lá, vamos ver um exemplo bem simples de dois lançamentos de receitas no valor de R$5.000, um sendo pago em dinheiro e outro no crédito.

como interpretar o DRE - demonstrativo de resultado do exercicio - regime de competencia

Na prática, apesar de ter vendido R$10.000 em Janeiro, a empresa do nosso exemplo só recebeu R$5.000, enquanto os outros R$5.000 (pagos no cartão de crédito) só serão recebidos dentro de 30 dias (no próximo mês) e é assim que temos a diferenciação dos regimes de competência e de caixa.

  • Regime de Competência – transações aparecem no mês em que elas foram realizadas, independentemente de terem sido pagas, recebidas ou não.

como interpretar o DRE - demonstrativo de resultado do exercicio - regime de competencia 2

  • Regime de Caixa – transações aparecem apenas quando o dinheiro entrou de fato no caixa da empresa, dessa forma, apenas itens pagos aparecem aqui.

como interpretar o DRE - demonstrativo de resultado do exercicio - regime de competencia 3

O ideal é sempre ter uma boa visão nos dois tipos de análise, já que dessa forma você vai saber exatamente o quanto está vendendo e o quanto está faturando, evitando falhas no controle do capital de giro e da sua estratégia de planejamento financeiro.

Nesse post eu focarei nas melhores formas de interpretar um DRE e para isso é importante conhecer como um modelo prático de estruturação dele.

Modelo de DRE

Apesar de existirem diversos modelos disponíveis para se usar, o que mais gostamos (e utilizamos na nossa planilha de fluxo de caixa) é esse aqui:

  • Receita Operacional Bruta (venda de produtos, serviços ou mercadorias)
  • (-) Deduções da Receita (devoluções, abatimentos e impostos sobre vendas)
  • = Receita Operacional Líquida
  • (-) Despesas Diretas (Custos das Vendas)
  • = Margem de Contribuição Geral (Resultado Operacional Bruto)
  • (-) Despesas Indiretas (Custos Fixos ou Operacionais)
  • (- ou +) Resultado Financeiro ou Não Operacional
  • = Lucro Antes dos Juros e Imposto de Renda
  • (-) Provisão para Imposto de Renda e Contribuição Social Sobre o Lucro
  • = Resultado Líquido do Exercício

Apesar de parecer complicado ver todos esses nomes, a verdade é que a lógica é bem simples e segue um fluxo financeiro de entrada de receitas e deduções de despesas. Na prática, essa itens podem ser organizados dessa forma no DRE anual:

como interpretar o DRE - demonstrativo de resultado do exercicio - sintetico

Se a sua preocupação é de como montar ele, pode deixar que na nossa planilha ele é gerado automaticamente após o preenchimento dos lançamentos de receitas e despesas, mas ter apenas o DRE pronto não é o suficiente, é necessário que você entenda como interpretá-lo.

4 Formas de interpretar o DRE

Como qualquer demonstrativo, o DRE vai ser muito útil para te ajudar a analisar o desempenho financeiro da sua empresa e ter alguns insights que olhando apenas para seus lançamentos seria difícil de se fazer. Vamos ver como cada análise pode te auxiliar durante o uso da planilha de fluxo de caixa:

  • 1 – Variação de receitas

Por se tratar de um demonstrativo feito pelo regime de competências, as variações positivas ou negativas de receitas podem não impactar diretamente o seu faturamento no mês corrente, mas com certeza terão impacto futuro.

Por isso, quando tiver variações positivas de receitas, preste atenção nas suas políticas de parcelamentos, nas taxas de inadimplência e em contratos grandes que possam ter risco de não pagamento. Já no caso de variações negativas de receitas, pense em como reduzir custos emergiancialmente para não ter prejuízo muito grande no curto prazo e uma necessidade de caixa futura que possa impactar seus resultados.

como interpretar o DRE - demonstrativo de resultado do exercicio - receitas operacionais

  • 2 – Despesas Diretas e Margem de contribuição

Essa é uma das análises mais primárias e simples que o DRE pode te oferecer. Aqui você pode ter um primeiro sinal de alerta. De forma resumida, a margem de contribuição geral é a sua receita operacional subtraída das despesas diretas, ou seja, se ela for negativa é um forte indicador de que você está com uma operação muito custosa e de que precisa revisar seus custos diretos.

No nosso exemplo, todos os meses possuem margem de contribuição positiva, o que indica uma operação boa, mas uma análise mais profunda poderia olhar a variação desse resultado para ver melhores margens e entender quais custos oneraram mais um mês do que outro:

como interpretar o DRE - demonstrativo de resultado do exercicio - despesas diretas e margem de contribuicao

  • 3 – Lucro ou Prejuízo e Lucratividade

Seguindo a ordem lógica do DRE, estaríamos agora na variação de despesas fixas, mas gosto de fazer uma inversão e já pular para a análise de lucro ou prejuízo, porque se tivemos margem de contribuição positiva, esse vai ser o momento de entender se os nossos custos fixos, resultado financeiro ou pagamento de impostos estão elevados. Veja esse resultado na nossa planilha de fluxo de caixa:

como interpretar o DRE - demonstrativo de resultado do exercicio - lucro ou prejuizo

Claramente tivemos meses com custos altos que resultaram em prejuízo (Fev, Mar, Abr, Jul, Ago, Out, Nov e Dez) e isso é um alerta vermelho para implementação de mudanças e políticas de cortes de custos. Além disso, vale a pena entender se os problemas estão apenas nos custos ou se existiu queda de receitas com perda de contratos importantes, inadimplência ou mesmo diminuição geral de vendas.

A partir dessa análise vale a pena buscar as informações mais específicas que possam esclarecer os resultados ruins ou bons no DRE.

  • 4 – Comparação com outros relatórios e indicadores

Como eu falei acima, apenas olhar para o DRE pode ser um erro e acarretar em decisões ruins, por isso, sempre que fizer uma análise no seu DRE é recomendável olhar o seu Fluxo de Caixa, necessidade de capital de giro, contas a pagar e a receber.

Como interpretar um demonstrativo de resultado do exercício

Agora que já falei de maneira mais geral sobre como interpretar um demonstrativo de resultado do exercício, vou me aprofundar em um exemplo da análise de receitas de um DRE. Vale a pena dizer aqui que eu sempre começo minhas análises de trás para frente, buscando informações mais relevantes e buscando indícios do que gerou aquele resultado nas fontes de dados utilizadas. Assim, vou seguir esse passo a passo no exemplo:

  1. Análise simplificada de gráficos de receitas
  2. Investigação do DRE resumido
  3. Mais investigação, agora no DRE detalhado
  4. Complementação da análise nos Lançamentos

Vamos ver como seria isso na prática da nossa planilha de fluxo de caixa:

1. Análise simplificada de gráficos

Para começar, uma das maneiras mais simples e visuais de entender o seu financeiro é olhando para os gráficos do seu fluxo de caixa e DRE. No nosso caso hipotético, eu peguei o mês de Março para analisar esses 2 gráficos:

como interpretar o DRE - demonstrativo de resultado do exercicio - analise grafica mensal

Um me mostra que 60% das minhas receitas são de serviços e o outro me mostra que dentro das receitas de serviços 89% vem de consultorias de marketing. Então de uma forma rápida eu já sei que as minhas consultorias de marketing são bastante relevantes (pelo menos para esse mês) e que não fiz nenhuma consultoria estratégica.

Sabendo disso, posso começar a me aprofundar na interpretação do DRE resumido.

2. Investigação do DRE resumido

Veja que no DRE Resumido temos o resultado de todos os meses para os principais grupos de contas do nosso plano de contas. Como só quero analisar a parte de receitas, vou me centrar nas primeiras linhas e como a minha análise é do mês de Março vou olhar apenas para essa coluna:

como interpretar o DRE - demonstrativo de resultado do exercicio - especificacao

Veja que R$9.000 são referentes às receitas com serviços e R$6.000 de receitas com produtos. A diferenciação nesse caso não é tão relevante, mas se olhássemos o mês de Janeiro teríamos 75% das receitas com produtos, o que é relevante. Por isso vale a pena investigar ainda mais:

3. Mais investigação, agora no DRE detalhado

Sabendo da diferenciação de receitas, podemos ver quais sub grupos são mais relevantes e, no nosso caso, as consultorias de marketing foram as que geraram maior receita.

como interpretar o DRE - demonstrativo de resultado do exercicio - analise mensal

Agora para saber se esse valor se refere a uma única venda ou mais, vale a pena ver o detalhamento na aba de lançamentos da planilha de fluxo de caixa.

4. Complementação da análise nos Lançamentos

Aqui você tem exatamente um registro de todas as entradas e saídas que a sua empresa realizou em determinado mês, então basta utilizar o filtro (é necessário desbloquear a planilha clicando no botão desbloquer no menu revisão) para buscar apenas as receitas e ver essas informações detalhadas, conforme mostrado abaixo:

como interpretar o DRE - demonstrativo de resultado do exercicio - analise especifica do mes

Por fim, conseguimos ver que todo o dinheiro visto no DRE de fato está previsto para o mês de Março (não temos parcelamentos e nem operações com crédito lançadas), mas dos 4 pagamentos, 2 ainda estão como não pagos. Nesse caso, valeria entender o motivo da inadimplência e realizar ações de cobrança para não ter falta de verbas ao final do mês.

Vale a pena olhar para o DRE sozinho?

Viu como fazer a análise do seu DRE na prática é muito mais fácil do que você imaginava? Agora, só para relembrar, nunca esqueça de olhar o seu DRE (regime de competência) junto com o Fluxo de Caixa (regime de caixa). Dessa forma sua análise fica muito mais completa.

Se você estiver buscando uma ferramenta para isso, recomendo que use a nossa nova planilha de fluxo de caixa, que é bastante completa e te permite os dois tipos de análises e muito mais (todas as imagens do post foram retiradas da planilha)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome