Como lidar com suas finanças em 6 dicas valiosas

0
730
Como lidar com suas finanças em 6 dicas valiosas

Por Barbara Martins da Adzuna Empregos.

“Finanças”. Só de ouvir a palavra muita gente já fica com dor de cabeça. Isso porque a atividade é essencial para o controle dos fatores econômicos que sustentam suas atividades, mas, ao mesmo tempo, pode ser um verdadeiro desafio. Afinal, “são muitos números e muitas contas!”. E nem sempre eles fazem muito sentido, certo? Por exemplo, pode ser que você conheça pessoas com rendas menores que a sua, mas capazes de realizar muito mais com o dinheiro delas. E então você se pergunta: como isso é possível? E nós respondemos: planejamento. Mas não pode ser um planejamento descuidado, que deixa passar os gastos menores. Quando se trata de dinheiro, é preciso ser detalhista.

De acordo com o site Workana,

“Isso envolve muito mais a forma como você lida com suas finanças do que o tamanho da sua renda. Lidar com dinheiro pode não ser fácil – ainda mais num país em que não temos educação financeira como item obrigatório nas escolas desde pequenos -, mas não é impossível”.

Neste artigo, a Workana, em parceria com a Adzuna, reuniu dicas valiosas para te ajudar com a administração das suas finanças pessoais. Aplique-as e transforme-as em hábitos. Assim, em pouco tempo notará a diferença que faz um bom planejamento financeiro para sua qualidade de vida como um todo. Dá uma olhada:

1. Anote tudo

Tenha um livro de contabilidade para controlar seu orçamento. Como já mencionamos, o segredo é ser detalhista e organizado. Anote todos os gastos, passados e futuros, sejam eles pequenos ou grandes. Mantenha bem clara a quantia que possui na sua conta e subtraia os gastos a medida em que acontecem. Ao fim de cada mês, compare o valor do seu livro com o da conta, porque eles devem ser sempre iguais ou muito próximos.

Caso prefira manter um registro digital, existem diversos aplicativos que ajudam a controlar seu dinheiro, com funções bastante úteis. Eles identificam onde você pode ou não gastar, além de gerar alertas para quando você está se aproximando do “vermelho”.

2. Tenha objetivos

Defina objetivos claros! Se você não sabe o que quer fazer com seu dinheiro, nunca vai conseguir controlá-lo. Faça planos de curto, médio e longo prazo e anote quanto precisará para realizar cada um deles. Então trabalhe em direção a eles, gastando exatamente o que planejou, sem esquecer de manter o seu registro até alcançar a meta traçada.

3. Economia

Mas é claro que apenas anotar gastos não ajuda em nada se você não tiver um plano bem traçado de economia, afinal, também é preciso poupar. Depois de definir metas, detalhe a quantia necessária para atingí-las e quanto você precisa economizar em certo tempo (por semana, mês, a cada dois meses… o que achar melhor) para juntar essa quantia.

Não é necessário começar juntando muito dinheiro, foque na quitação das suas dívidas de início. Então aumente o valor poupado gradativamente, até estabilizar seus gastos. De acordo com os especialistas, poupar 10% de sua renda mensal é o mínimo ideal.

4. Tenha disciplina

Na maioria das vezes, ter um objetivo que requer investimento significa que você terá que cortar alguns gastos. Assim, aquelas compras supérfluas que servem para satisfazer desejos momentâneos poderão ter de ser evitadas. Pergunte-se: eu realmente preciso disso?

Corte de suas despesas mensais absolutamente tudo o que não estiver dentro dos objetivos ou que não te ajuda a aproximar-se deles. E mantenha-se focado(a)!

5. Reduza contas e cartões

Quanto mais bandeiras diferentes, pior fica para administrar suas despesas. Além disso, a chance de você se perder na hora das compras ou ficar tentado(a) pelas possibilidades de pagamento é muito maior! Então elimine os inúmeros cartões – incluindo aqueles que você cadastra por impulso em lojas de varejo – e concentre tudo em um só.

6.  Negocie e renegocie se for preciso

Para as empresas financeiras, é melhor que você pague suas contas do que fique devendo, mesmo que isso signifique oferecer juros mais baixos. Então tire proveito disso e negocie suas dívidas. É sempre possível chegar a um acordo para que você quite seus débitos em menos tempo pagando um valor acessível para o seu bolso.

Mas comprometer-se a seguir essas dicas com foco em alcançar suas metas até vê-las realizadas é a única maneira de obter resultados depois da leitura deste artigo. Então coloque as ideias em prática e persista, mesmo que pareça complicado e trabalhoso no começo. Com o tempo, a prática vai tornar esse controle muito mais fluido e eficaz e você vai perceber o efeito de um bom planejamento de forma muito mais clara.

Este artigo foi produzido por uma parceria entre o blog da Adzuna e a LUZ!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome