Faça a manutenção preventiva automotiva da sua frota e evite problemas

  Nenhum comentário   Gestão na Prática  
Compartilhe com amigos:

Nesse artigo falaremos sobre:

Diferença entre manutenção corretiva e preventiva

A manutenção corretiva normalmente é a mais comum na grande maioria das empresas, que normalmente visando o maior lucro possível, postergam uma série de consertos necessários até o limite do controle de suas frotas veiculares. Nesses casos, uma peça (motor, pneus, amortecedores, etc) do veículo quebra ou deixa de funcionar conforme se esperava que ela funcionasse, sendo necessário acionar um profissional para fazer o conserto.

controlefrotas

Por outro lado, a manutenção preventiva é aquela que é realizada no intuito de diminuir a chance de falhas e prevenir falhas ou quebras. É uma intervenção na sua frota que é programada para acontecer antes da data provável para ocorrência de uma falha para eliminar defeitos, desgastes e realizar ajustes necessários para manter a boa conservação dos veículos.

De uma maneira bem simplificada, poderíamos dizer que a manutenção preventiva é aquela que você faz para evitar problemas antes deles acontecerem e, a corretiva é aquela que você faz depois de um problema ter ocorrido. No mundo ideal, a manutenção corretiva seria utilizada muito raramente, dado que só seria necessária em situações de acidentes.

Impacto de não ter a manutenção preventiva automotiva

Ao falar de prevenção e correção pode não ficar tão clara a gravidade que é manter uma frota de veículos sem manutenção. De maneira simples, existem uma série de problemas que podem ocorrer por essa falha no acompanhamento dos seus veículos como:

  • Falhas em freios
  • Problemas de bateria
  • Pneus carecas
  • Alta temperatura em motores
  • Falha de balanceamento
  • Amortecedores e molas danificados
  • Consumo excessivo de combustível
  • Marchas arranhando

As causas que geram esses problemas podem ser as mais diversas e, normalmente uma manutenção preventiva é capaz de identificar 90% delas:

  • Excesso de carga
  • Bicos injetores sujos ou entupidos
  • Uso indevido de embreagem
  • Tanque de combustível sujo
  • Pedal desregulado
  • Pneus descalibrados
  • Óleo sujo
  • Sincronizador gasto
  • Entre diversas outras…

A questão desses problemas é que em muitos casos vai passar uma vida inteira sem que você dê o azar de ter um acidente em sua frota. Ou seja, nem sempre você ouve ou vê o real impacto que um único problema desses pode acarretar, mas vale lembrar que um simples defeito pode ocasionar acidentes muito sérios com vítimas fatais.

Agora imagine que você tem um negócio legítimo, totalmente organizado, mas que por uma razão ou outra negligencia a manutenção preventiva. O que pode acontecer de pior é você ter que conviver com um acidente que pode tirar a vida de pessoas, levar a sua empresa a ter que pagar multas, responder ações judiciais e ainda ter um prejuízo de marca irrecuperável.

Tudo bem, eu falei de uma situação bastante drástica, mas, e se? Lembre-se que todo cuidado é pouco quando estamos falando de vidas humanas e do bem estar de seus clientes ou funcionários. Por isso mesmo, vou mostrar algumas práticas bem simples e objetivas que podem te ajudar nesse processo.

Como fazer a manutenção preventiva automotiva

Para começar, cada tipo de veículo e cada tipo de peça costuma ter um período para revisão definidos. Só esse item já pode ser responsável por 90% do seu resultado em relação a manutenção preventiva. Só para você ter uma ideia básica, vamos ver alguns exemplos de um carro comum:

  • a cada 5.000 km – alinhamento, balanceamento
  • a cada 10.000 km – rodízio de pneus, troca de fluído de freios e troca de filtro de óleo
  • a cada 40.000 km – limpar os bicos de injeção eletrônica e sistema de suspensão

Esses são apenas exemplos, mas se a sua empresa respeitar os prazos dos seus veículos, já está fazendo muito mais do que a maioria dos negócios que trabalham com frotas de veículos. De maneira geral essa definição pode ser feita por prazo ou, o mais comum, por quilometragem.

Com a quilometragem para manutenção preventiva automotiva definida, faça o controle de rodagem dos seus veículos. Esse processo é bem simples, basta registrar as viagens ou saídas que sua frota faz e anotar as quilometragens de saída e de chegada. Esse é um exemplo da nossa planilha de controle de frotas em Excel:

planilha de controle de frotas - manutencao preventiva - controle de rodagem

Depois é só analisar quais estão com a quilometragem superior ao indicado e fazer a manutenção preventiva. Supondo que no nosso caso o único veículo com necessidade de manutenção fosse o de placa AQF2475, que ultrapassou a barreira dos 10.000 km rodados.

planilha de controle de frotas - manutencao preventiva - controle de servico prestado

Uma forma de analisar se você está conseguindo fazer uma boa quantidade de manutenções preventivas evitando defeitos em seus veículos, é fazer a comparação entre a quantidade de manutenções preventivas e a quantidade de manutenções corretivas gerais da sua frota.

planilha de controle de frotas - manutencao preventiva - grafico de tipo de manutencao

Planilha para controle de manutenção de frotas

A manutenção preventiva da sua frota pode ser a diferença entre um acidente grave ou gastos exacerbados e ter seus veículos sempre em bom estado. Para garantir que sua empresa não deslize na hora de manter o acompanhamento da manutenção, rodagem e gastos, utilize nossa planilha de controle de frotas.

controlefrotas

Compartilhe com amigos:

Inscreva-se e receba o conteúdo semanal
que realmente importa

Experimente! É grátis e, se não gostar, basta cancelar o envio com 1 clique.
 

Deixe seu comentário aqui

Buscar no Blog LUZ

Digite abaixo…

×
Receba a sua dose semanal de conhecimento grátis
×
[optin_monster_id]
[optin_monster_id]
[email]
[email]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]