Até Quando Você Vai Insistir com o Marketing Tradicional?

  6 Comentários   Gestão na Prática  
Compartilhe com amigos:

Estava lendo um post do Hubspot que fala sobre coisas que vão acabar no futuro em relação ao marketing. Acho esse assunto maneiro pra caramba e vale a pena falar um pouco dessas tendências que envolvem mudanças no marketing “como conhecemos”, ultrapassado e tradicional, que se baseia quase que exclusivamente em propagandas.

Basicamente, precisamos nos conscientizar de que formas de marketing como anúncios na televisão, propagandas no rádio, listas amarelas e outras formas de interrupção estão acabando.

plano_de_marketing

0 blog 00

 

É bem verdade que pode demorar um pouco e que ainda vamos ver as propagandas por um bom tempo, mas cada vez mais a relevância dessas formas de comunicação empresarial vão cair (até o ponto de serem odiadas por muitos, como elas já são) e, em algum momento do futuro, vão se reinventar de tal forma que não vão mais poder ser vistas dessa forma.

Nós já falamos aqui sobre essas diferenças do Antigo Marketing vs Novo Marketing, mas é sempre bom relembrar que o mundo está evoluindo e as estratégias de marketing também. Gosto muito desse infográfico aqui, que mostra um pouco mais disso:

 

0 blog 00

 

Se quiser ver mais infográficos legais sobre a evolução da comunicação, vale a pena conferir esse do Moo.com e esse do Atlassian.

E você com isso tudo?

A conclusão é só uma, e é bem simples. As universidades de administração e mkt, empresas de publicidade, marketeiros de plantão e você (que toma conta da divulgação da sua empresa) precisam evoluir. É lógico que esse cenário não vai mudar de hoje para amanhã e que as propagandas tradicionais vão tomar outras formas como as do google adwords e facebook ads (que já são melhores que os banners grandões no meio de um site), mas o caminho é único e vai contra toda lógica dessas embalagens (propagandas) que são feitas para “nos enganar”.

Precisamos parar com essa sanha propagandista e trabalhar melhor o desenvolvimento de conteúdos, acontecimentos e experiências relevantes que chamem a atenção de seus clientes, ao invés de interromper a rotina deles. Não preciso nem falar que a Red Bull faz isso bem pra cacete e que existe uma série de outras empresas pensando nisso né? Inclusive recomendo que você conheça um pouco mais do marketing de utilidade e a empresa Interessa, que já se ligaram nessas tendências!

Conhece outras empresas trabalhando com o novas formas de marketing? Então deixa um comentário!

PS: Conheça a última fronteira quando se fala do novo marketing: o Space Marketing =]

plano_de_marketing

Compartilhe com amigos:

Inscreva-se e receba o conteúdo semanal
que realmente importa

Experimente! É grátis e, se não gostar, basta cancelar o envio com 1 clique.
 

Deixe seu comentário aqui

  • Luiz Vieira

    Olá! Ótimo post, só precisamos ter cuidado com certos clichês…dress codes, etc…existem alternativas não só comportamentais a tudo o que vemos atualmente e sem dúvida e, óbviamente, são as que se sobressaem sobre as demais, o que inclui o marketing como um todo.
    Valeu!!
    Abs,
    LF

  • Wagner do Valle

    Olá! Ótimo texto! Essa é, definitivamente, uma forte tendência e que está sendo muito bem executada por grandes marcas, como citado acima.

    Isso só me preocupa pois trabalho com Rádio. Nesse caso, como trabalhar com propaganda, estando inserido nesse contexto?

  • Fala Luiz e Wagner!

    Valeu pelos comentários! Concordo contigo Luiz, temos que tomar muito cuidado com clichês do que é certo e do que é errado. Vale a pena saber momentos de flexibilização e que nem tudo que é falado ou feito é o certo.

    Wagner, nem todas as grandes marcas estão se ligando nessa tendência não, tanto é que algumas estão ficando para trás! No caso da rádio é uma boa pergunta. Apesar de achar que estamos nessa tendência, ainda teremos alguns vários (e bota vários nisso) anos que a propaganda vai continuar aparecendo. O que a rádio precisa fazer é rever o seu modelo de negócios pautado em geração de lucro por propaganda e ver algum outro que faça sentido.

    Podemos pensar em várias alternativas (que não necessariamente são as melhores) como assinatura para participar de programas de desconto da rádio, ter um conteúdo premium que é pago além da programação normal, entre outros itens, mas não sei a resposta certa também não =]

    Grande abraço

  • laíre de azevedo net

    O que me diz da propaganda na internet, mais precisamente no YOUTUBE? Há centenas e centenas de vídeos que por alguns segundos DURANTE a exibição daquele vídeo uma propaganda é exibida. Isso é algo ODIOSO, DETESTÁVEL, mas que o(s) sócio(s) criador(es) do youtube estão ganhando uma boa grana. Nem sequer sei se há alguma maneira de baixar o vídeo sem aquela maldita propaganda. Eu fiz a minha reclamação, se uma grande parte dos internautas fizer o mesmo, a cúpula do Youtube vai ter que fazer algo para evitar tal desagrado.

  • Rafael Avila

    Oi Laíre, concordo com você que é uma prática bem chatinha mesmo, mas é a forma dessas empresas conseguirem grana e dificilmente esse cenário vai mudar no curto prazo (mesmo com reclamações).

    Esse tipo de coisa só muda mesmo se o número de usuários cair drásticamente ou algo do tipo, coisa que dificilmente acontecerá sem um outro serviço similar e de qualidade (temos o Vimeo que poderia ser o caso, mas ainda não é por diversas razões)

    Acho que você poderia começar testando o Vimeo ou outras alternativas que te agradem mais. Nossa maior moeda de demonstração de reclamação é parar de usar os serviços de que não gostamos ou concordamos (esse ainda não é o nosso caso em relação ao You Tube, mas incentivo quem segue essa direção)

    Grande abraço

  • Fala, Rafael!

    Em primeiro lugar, parabéns pelo post! Realmente, em pleno século XXI, com gravadores digitais, bloqueadores de pop up e movimentos antipropaganda, os sinais de que as pessoas não gostam de ser importunadas são muitos, e as marcas ainda insistem em pagar para encher o saco das pessoas, quando poderiam fazer essa divulgação de uma forma muito mais útil e agradável. Apesar disso, concordo com você que a propaganda tradicional ainda tem uma longa vida pela frente. Vai entender…

    Em segundo lugar, valeu pela moral em indicar a Interessa! Realmente estamos tentando remar contra a maré, e acreditamos que um dia ainda vamos conseguir reverter essa visão errada de que as marcas precisam ser chatas para chamar a atenção das pessoas.

    Já que você pediu referências, e citou a Red Bull, aproveito para indicar a Red Bull Media House, que é uma espécie de house agency da empresa. Vale a pena perder (ou ganhar) uns minutos vendo alguns dos cases sensacionais deles: http://www.redbullmediahouse.com/

    Sobre a questão do Youtube, realmente não vamos conseguir convencer a cúpula do Google a acabar com os anúncios, mas isso não quer dizer que não podemos nos livrar deles! Recomendo o plugin Adblock Plus: http://adblockplus.org/pt_BR

    Grande abraço,
    Marcelo

Buscar no Blog LUZ

Digite abaixo…

×
Receba a sua dose semanal de conhecimento grátis
×
[optin_monster_id]
[optin_monster_id]
[email]
[email]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]