O Desafio do Planejamento Anual

0
522
O Desafio do Planejamento Anual

O que deve ser considerado no Planejamento?

Todo negócio precisa de um planejamento. Enquanto alguns se dedicam ao famoso 5 year plan, seguindo a escola americana que projeta para os próximos cinco anos ou mesmo para décadas à frente, muitos de nós acha que este é um desafio e tanto devido a nossa cultura mas também devido à volatilidade a que estamos submetidos, politica e economicamente. Estamos chegando ao último trimestre de 2018, em breve todas as empresas que focam o olhar no futuro começarão suas reuniões de Planejamento.

Alguém já disse que o Brasil não é para amadores; não é mesmo. Por isso, na gestão dos negócios temos que estar cada vez mais atentos à realidade para que possamos traçar planos e metas desafiadoras, mas possíveis. Afinal, fazer um planejamento impossível só trará frustração ao time e aos investidores. Mas atenção: de modo algum devemos aceitar um planejamento que em sua origem apresente prejuízo. Isso significa que existe, na verdade, um desequilíbrio nas despesas que deve ser revertido verificando-se detalhadamente o que pode ser eliminado.

Como montar esse Planejamento ou Orçamento Anual?

Qual a meta para o seu negócio? Conhece seu ticket medio? Sua capacidade instalada? O negócio está em ascensão? Existe um nível de investimento definido para expansão? Estão surgindo concorrentes agressivos para disputar seu mercado? Todas estas questões são importantes para este exercício de projeção. Conforme a empresa e o momento que está – iniciante, madura – podem ser acrescentadas outras perguntas. Lembre-se que este é um trabalho de grupo e não de uma única área.

De acordo com o tamanho do negócio é possivel utilizar-se de uma planilha de excel. Uma dose de dedicação, um plano de contas estruturado, valores corretos de despesas, investimentos, projeções de receita adequadas e as fórmulas certas na planilha produzem um bom Orçamento.

As ferramentas de planejamento são amplamente conhecidas e devemos sim fazer uso delas. Como citado, calcular capacidade instalada, estruturar o plano de contas, pensar em todas as receitas, investimentos, despesas, pesquisa para desenvolvimento de produtos e considerar alguns extras possíveis são primordiais. Para estruturar um bom planejamento é importante promover o debate entre as várias áreas; criar um grupo com os lideres facilitará este trabalho que é bastante complexo. Normalmente elas têm muito a contribuir pois detém conhecimentos específicos. Caberá a alta gestão a decisão final sobre cada item debatido.

Vale ressaltar que o Planejamento é o trabalho amplo onde são consideradas as estratégias, os lançamentos dos produtos, aberturas ou fechamentos de unidades de negócios, enquanto que o Orçamento é basicamente a tradução em números de tudo o que foi planejado. Ao final ele vai apresentar o quanto o negócio vai ter de lucro, se tudo correr como esperado. É um grande desafio? Sim, mas nada impede que se faça uma revisão ou ajuste de Orçamento ainda no primeiro semestre do ano.

Mas, depois de avaliar seu ambiente interno, a concorrência, e os demais caminhos esperados, pense um pouco mais sobre o inesperado; nem sempre ele é tão inesperado assim.

Planejamento é levar em conta eventos atípicos

Vejamos: o quanto problemas como greves de transportes públicos, violência, falta de energia, decisões intempestivas de feriados o pontos facultativos, inundações por chuvas fortes afetam seu faturamento diário? Você já deve ter visto isso acontecer, não é? O trabalho do gestor é avaliar de modo realista o calendário de dias úteis que possivelmente terá ao longo do ano para faturar e adequá-lo ao seu negócio. Copa do mundo, Olimpíadas, Eleições. Se, para alguns negócios esses eventos podem funcionar como impulsionadores, para outros podem provocar encolhimento temporário.

Minha sugestão é: comece a pensar o ano seguinte com meses de antecedência, considere a curva de tendência do ano atual, claro, mas também leve em conta acontecimentos relevantes que estão programados – como Eleições, por exemplo – adeque seus investimentos, avalie se existe possibilidade real de reduzir a ociosidade, ajuste seu caminho e prepare, junto com sua equipe um bom planejamento

Siga em frente!

Boa sorte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome