Empresa familiar, nepotismo e dicas para um outsider

0
133
Empresa familiar, nepotismo e dicas para um outsider

Como se constitui uma empresa familiar?

Por definição uma empresa familiar é criada a partir da junção de dois ou mais membros de um mesmo clã. Dois irmãos tem uma ideia, acrescentam vontade e algum dinheiro e pronto: está criada uma pequena empresa familiar; um casal resolve investir as economias num empreendimento e outra empresa é criada; ou uma mãe e um filho; como se observa, vários podem ser os modelos.

A maioria das empresas familiares se inicia tímida; um pequeno salão de beleza, uma cafeteria, às vezes com os sócios e um único funcionário e muitas vezes não passam disso; há outras que evoluem e após alguns anos se tornam uma estrutura maior, com distintas unidades de negócios, sendo então necessário contratar profissionais para posições de destaque, oriundos do mercado. Este é o que chamamos aqui de outsider.

A gestão de uma empresa familiar possui aspectos distintos a serem considerados, que vão muito além da gestão usual. Quando inicia a operação, existe nestas empresas uma tendência natural à informalidade na tomada de ações. Muitas vezes isso se perpetua apesar da empresa se tornar algo grandioso; é cultural. Para conviver com isso é necessário compreender e aceitar que isto faz parte daquela estrutura.

Empresa familiar, nepotismo e dicas para um outsider

Outra característica bastante comum das empresas familiares é o nepotismo, termo utilizado para designar o favorecimento de parentes (ou amigos próximos) em detrimento de pessoas mais qualificadas, especialmente no que diz respeito à nomeação ou elevação de cargos.

Então é comum observar membros da família que não possuem talento, tampouco formação adequada para uma determinada área, serem nomeados diretores; é um sobrinho que vai casar e por isso precisa de um cargo de respeito e um salário maior; uma filha que buscou seu caminho fora até que cansou de ser alternativa e decidiu abraçar os desafios da empresa da família; os motivos que levam a estas nomeações são emocionais, pessoais, ultrapassam as salas de reuniões do escritório, tendo como palco desta decisão o almoço de domingo da família.

Quando existe uma percepção clara de que o diretor indicado não é qualificado e ao seu lado é designado um outsider que realmente domine o tema, o resultado daquela área tem grande chance de ser atingido; entretanto há situações em que os despreparados diretores se veem sozinhos, pois quem os empossou acredita que eles buscarão entender como devem gerir suas áreas e com frequência o resultado fica muito abaixo do esperado. Isso pode gerar conflitos que misturam emoções, além de tensões familiares e empresariais.

Repare que a primeira decisão acarreta em aumento de custos para a empresa, uma vez que o diretor será uma fachada com alto salário e terá ao seu lado um profissional qualificado e de valor para de fato dirigir a área. Muitas vezes investidores e sócios minoritários ficam insatisfeitos com estas nepotistas atitudes, já que também pagam por ela.

A segunda decisão, deixar o inexperiente diretor entregue à própria sorte, envolve um alto risco uma vez que a área destinada aos seus cuidados pode naufragar e gerar prejuízos que terão que ser absorvidos por todos os envolvidos. A médio prazo isso tende a gerar conflitos nas reuniões de conselho.

Empresa familiar, nepotismo e dicas para um outsider

Mas se alguém está em busca de uma oportunidade, tem qualificação e experiência e é convidado a participar de uma estrutura assim, como outsider deverá ter atenção a vários detalhes, todos eles bastante relevantes.

Organograma ou árvore genealógica?

Empresa familiar, nepotismo e dicas para um outsider

Numa empresa familiar o organograma é complexo, nem sempre rígido. Em alguns momentos pode prescindir de certa flexibilidade e, para isso, é importante estar atento, ter jogo de cintura e bom relacionamento com todos. Compreender que algumas pessoas jamais precisarão mostrar que geram valor para o negócio e mesmo assim estarão ali para sempre, ou por muito tempo, é uma atitude acertada.

Enquanto organizações estritamente empresariais adotam pesos e medidas para a grande maioria dos profissionais – senão para todos – como avaliações por desempenho, programas de bônus por metas, etc., é importante entender  que na empresa familiar alguns laços podem ser mais fortes que outros. Ainda que nelas também sejam adotados tais programas, eles podem não demonstrar imparcialidade nos resultados devido à carga emocional envolvida.

O outsider deve ter capacidade de liderar, criar e apresentar seus projetos, planejar, motivar e se auto motivar, etc. A habilidade de interlocução, a lealdade, a confiança e o equilíbrio emocional serão os garantidores de sua permanência a ponto de lhe permitir desenvolver por alguns anos ali sua carreira.

Empresa familiar, nepotismo e dicas para um outsider

A foto acima é da familia da série de TV Succession que retrata o poder, as articulações e a questão da sucessão numa grande empresa familiar e também apresenta alguns outsiders.

Pais e filhos entram em conflitos, assim como casais, um grupo de cunhados; o outsider não deve esquecer que eles coabitam fora da empresa – aniversários, batizados – momentos que o outsider não tem oportunidade de estar. Nestas ocasiões, muitas vezes as questões são resolvidas, apaziguadas e, no dia seguinte, todos retornam à empresa juntos, sorridentes, como se nada tivesse acontecido.

Se o profissional é qualificado mas não tolera nepotismo, dificilmente conseguirá desenvolver-se numa empresa familiar que aja desta forma. É uma questão de perfil pessoal. Se for extremamente competitivo a ponto de não suportar que alguém seja visto como responsável por um bom resultado que na verdade foi ele quem conquistou, certamente vai se incomodar, caso isso venha a ocorrer.

Os caminhos são vários e estão à disposição. Uma empresa familiar é uma boa escola, assim como qualquer outra empresa; em todas existe a oportunidade de crescimento, aprendizado, superação de desafios. O que as diferencia, entretanto, é o perfil, assim como existem profissionais mais arrojados enquanto outros são mais discretos, e não há nada de errado nisso, são apenas características distintas. O caminho do sucesso é cada um descobrir onde sua performance é melhor para ali se estabelecer.

Siga em frente.

Boa sorte!

COMPARTILHAR
Artigo anterior4 Dicas para ter Disciplina Empresarial
Próximo artigoPlanilhas de Custo de Funcionários em Excel
Marcia Damasceno
Venho ao longo dos anos me reinventando, superando desafios e colaborando para o sucesso de alguns projetos, principalmente na área de serviços. Acredito que as oportunidades devem ser aproveitadas e que nos manter em movimento e em busca de conhecimento é um bom modo de viver. Com formação em Estatistica, Administração e Marketing, me identifiquei com o Blog e decidi compartilhar aqui um pouco das informações adquiridas nestas ultimas décadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome