Conheça as funções condicionais no Excel

0
33668
LUZ Prime

As funções condicionais no Excel nos ajudam nas tomadas de decisões. Elas podem ser combinadas e aninhadas (você pode colocar uma função dentro de outra função) dependendo da situação. Vamos conhecer cada uma delas, mas antes vamos ver a tabela dos operadores lógicos:

Curso de Excel Online

Os operadores lógicos são:

> Maior

< Menor

>= Maior Igual

LUZ Prime

<= Menor Igual

= Igual

<> Diferente

Toda função condicional, depende de teste lógico. A ideia é que a função te retorne um valor dependendo de um critério que você estabeleça. Esses operadores serão utilizados nessas funções em seus testes lógicos e condições.

Função E

A função E nos retorna VERDADEIRO se todos os testes lógicos forem verdadeiros, ou falso caso um deles seja falso. Vamos exemplificar:

A sintaxe da Função E é: =E(Lógico;…;Lógico)

Podemos fazer vários testes lógicos na função. Veja o exemplo:

=E(1<30;30<>20;32>10)

 Conheça as funções condicionais no Excel 1

Neste exemplo a função retornará VERDADEIRO porque 1 é menor do que 30 e 30 é diferente de 20 e 32 é maior do que 10, todos testes são verdadeiros, logo o retorno da função será VERDADEIRO.

Já neste exemplo:

=E(1>30;30<>20;32>10)

O retorno da função será FALSO porque 1 não é maior do que 30, quando um dos testes não for verdadeiro, o retorno da função será FALSO.

Podemos concluir que a função E apenas retornará VERDADEIRO quando todos os testes forem verdadeiros. Quando você entrar em testes lógicos da sua planilha, o ideal é que você utilize referências de células ao invés de colocar valores absolutos nos seus cálculos, pois assim, sempre que você mudar um valor, a função será recalculada e dará uma nova resposta.

Curso de Excel Online

Função OU

A função OU se comporta de maneira contrária a função E, se apenas um dos testes lógicos for VERDADEIRO, ela retornará VERDADEIRO, mesmo se os demais sejam falsos. Sua sintaxe é a seguinte:

=OU(Lógico;…;Lógico)

Veja o exemplo:

=OU(10>40;45<>50;6<3)

 Conheça as funções condicionais no Excel 2

O retorno da função no exemplo será VERDADEIRO porque um dos testes lógicos é verdadeiro, veja: 10 não é maior que 40, mas 45 é diferente de 50, o resultado desse teste já é suficiente para a função retornar VERDADEIRO já que 6 não é menor do que 3.

Já nesse exemplo:

=OU(10>40;45>50;6<3)

O retorno do exemplo acima será FALSO porque todos os testes lógicos são falsos. Veja: 10 não é maior que 40; 45 não é maior que 50; 6 não é menor do que 3.

Podemos concluir que a função OU apenas retornará FALSO quando todos os testes forem falsos.

Função SE

Com a função SE diferentemente da função E ou OU, além de testar se a condição é verdadeira ou falsa, podemos indicar a ela o que fazer em cada situação, se ela executará um cálculo ou se retornará uma mensagem. Ela nos dará condição de automatizar nossa planilha de maneira inteligente.

Sua sintaxe é: =SE(teste_lógico;Valor_se_Verdadeiro;Valor_se_Falso)

Teste_lógico: como nas funções OU e E na função SE temos um teste lógico que determinará se a situação é verdadeira ou falsa, este teste poderá comparar dois valores que podemos indicar das seguintes formas: 10 > 20 ; A2<> B2 ; 10> C2. Podemos tanto utilizar valores absolutos como referência de células.

Valor_se_Verdadeiro: é o que a função retornará caso o teste_lógico seja verdadeiro, podemos indicar um cálculo, referenciar uma célula ou ainda apresentar uma mensagem. No caso da mensagem o texto deve ser posto entre aspas como nos exemplos:

A2 ; (A2 + A4) ; “Este é o Maior Valor”;

Valor_se_Falso: é o que a função retornará caso o teste_lógico seja falso, como no valor verdadeiro, podemos indicar um cálculo, referenciar uma célula ou ainda apresentar uma mensagem, neste caso a mensagem também deverá estar entre aspas, além de também poder utilizar o operador FALSO que é informado sem aspas como nos exemplos:

A2 ; (A2 + A4) ; “Este é o Maior Valor”; FALSO

Combinando funções

A função SE nos dá a possibilidade de combiná-la com a função E ou OU. Vamos supor que precisamos ter vários testes lógicos, e todos os resultados verdadeiros para retornar o valor_se_verdadeiro, para isso podemos combinar a função SE com a função E. Ou então que precisamos apenas de um valor verdadeiro, neste caso podemos combinar a função SE com a função OU. Vamos utilizar essas funções dentro da função SE no teste_lógico. Veja os exemplos:

=SE(E(A2<10;B2<20);”Preço mais baixo que todos os concorrentes”;”Preço mais alto que os concorrentes”)

Conheça as funções condicionais no Excel 3

=SE(OU(A2<10;B2<20);”Preço baixo”;”Preço alto”)

Note que o sinal de igual aparece somente antes da função SE e não acompanha mais as outras funções.

SE aninhado

O SE aninhado é a utilização da função SE dentro da função SE. Podemos utilizar o SE aninhado quando temos dois ou mais testes lógicos distintos para executar. Vamos supor que se o aluno tirou média > do que 7 ele seja aprovado, porém suas faltas também não podem ser maiores do que 6.

Aluno Média Faltas Resultado
João 8 7 Reprovado
Maria 10 0 Aprovada
Pedro 7 6 Aprovado

Para resolver esta situação, nossa função ficaria assim:

No primeiro teste_lógico vamos verificar se o aluno foi aprovado pela média, depois caso aprovado pela média, vamos inserir outra função SE no valor_se_verdadeiro e testar se ele não foi reprovado por faltas, o que ficaria assim:

=SE(B2>=7;SE(C2<=6;”Aprovado”;”Reprovado”);”Reprovado”)

Podemos ainda aninhar outras funções SE sempre no valor_se_verdadeiro de cada uma ou mesmo no valor_se_falso de acordo com a necessidade.

Conheça as funções condicionais no Excel 4

Já o aninhamento de funções não se limita a função SE, podemos inserir outra função no valor_se_verdadeiro como PROCH ou PROCV, entre outras aplicações.

Curso de Excel Online

Essas dicas foram úteis para você? Quer aprender outras funcionalidades do Excel? Continue acompanhando nosso blog para descobrir tudo que você pode fazer com essa ferramenta!

LUZ Prime