Rateio de Custos: o que é e como fazer de forma simples?

2
12771
Rateio de Custos: o que é e como fazer de forma simples?
Planilhas Prontas em Excel

O rateio de custos é um método para separar os custos, seja na precificação ou na gestão da empresa, de acordo com os elementos que participaram dele. Isso normalmente envolve processos de produção, centros de custos e projetos, mas não se limita somente à essas esferas.

Você, por exemplo, pode fazer o rateio de custos de uma viagem com os amigos e, os critérios podem sempre variar de acordo com o que as partes acordarem ser o mais representativo do que ocorreu.

Veja também: Guia rápido sobre precificação

Planilhas Prontas em Excel

Por que Ratear os Custos?

Pegando o exemplo pessoal, acho que ninguém tem dúvida, rateia-se os custos para sermos justos. Já no âmbito empresarial, que é o foco deste post, o rateio tem uma importância vital, pois ele permite uma análise dos resultados mais precisa.

Vamos ver um exemplo simples: na sua empresa, existem duas equipes de vendas. Uma com 5 pessoas e outra com 10 pessoas. Ao longo do ano, cada equipe vendeu R$100.000,00. Qual foi melhor? Logicamente, dado que os salários são todos iguais, a equipe com 5 pessoas vendeu o dobro por cabeça. Caso você juntasse o custo todo em “vendas”, você não saberia que tem uma equipe performando muito melhor do que a outra.

Logicamente, isso também tem desdobramentos para os custos gerais do seu negócio e também para a sua precificação. Enfim, o rateio tem dois papéis principais: justiça na divisão dos gastos e maior visibilidade dos resultados.

Rateio é Diferente de Classificar

É importante esclarecer que o rateio de custos é diferente do plano de contas gerencial. Enquanto o plano de contas tem como objetivo simplesmente dizer que aquela saída financeira foi para o pagamento do aluguel ou de um salário, o rateio de custos vai tentar dizer, por exemplo, quanto cada área do negócio está contribuindo para o aluguel.

O que é Contabilidade de Custos?

A contabilidade de custos é a área da contabilidade focada em apurar os custos envolvidos tipicamente na produção de produtos ou serviços. O primeiro ponto para se entender a contabilidade de custos é dominar os conceitos gerais.

Nós temos um post completo e profundo sobre contabilidade de custos, portanto aqui vamos apenas exemplificar rapidamente cada conceito.

Custos Fixos: Aqueles que incidem independente da sua produção e venda. Tipicamente, incluindo aluguel e salários.

Custos Variáveis: Aqueles que incidem de acordo com a sua produção e venda. Normalmente temos, matéria prima, impostos, comissão.

Custos Diretos: Aqueles que afetam apenas uma linha de produção.

Custos Indiretos: Aqueles que afetam mais de uma linha de produção e precisam ser corretamente rateados.

Ou seja, desses 4 tipos de custos, existem dois que realmente são “alvo” do rateio de custos: os fixos e os indiretos. Os fixos normalmente são utilizados em rateios mais gerenciais, como o exemplo da equipe de vendas, já os indiretos estão ligados especificamente à precificação.

Métodos para Rateio de Custos

Os métodos ou critérios para rateio de custos são muitos e não podem ser definidos simplesmente em um post, pois eles vão depender da atividade única de cada empresa e também a prioridade de visualização dos dados no momento. No entanto, existem alguns métodos mais tradicionais utilizados.

Rateio por Absorção: Esse provavelmente é o método mais usado, pois ele simplesmente divide os custos igualmente pelos itens analisados. Ou seja, é o mais intuitivo de todos.

Rateio por Headcount: Essa é uma variação do custeio por absorção, mas focada na quantidade membros da equipe. Tipicamente, envolvido com gestão de projetos e consultoria.

Rateio por Atividade: Aqui as coisas começam a ficar mais abrangentes e complexas. Nesse tipo de divisão, você vai tentar realmente aferir o uso de um determinado custo para fazer a separação. Por exemplo, quanto cada linha de produção uso de uma máquina por mês.

Rateio por Faturamento: Outra maneira também muito comum é usar o faturamento como critério para divisão dos custos. Vamos dizer que você tem dois produtos A e B. Se A fatura o dobro de B, ele também vai ser responsável pelo dobro de custos.

Exemplos de Rateio de Custos

Legal, a teoria e a aplicação já estão clara. Agora, vamos partir para verificar alguns exemplos típicos do uso do rateio de custos.

Gestão de Múltiplas Filiais

Um primeiro caso clássico do uso do rateio é quando uma empresa possui matriz e diversas filiais. Os itens inclusos no rateio vão variar de acordo com a estrutura da operação, como a políticas de compras e contratação de funcionários. No entanto, sempre existem serviços que precisam ser divididos como, por exemplo, o salário de um diretor que trabalha coordenando as filiais, os serviços de contabilidade, advogados e outros.

Projetos de Consultoria

É muito comum em empresas de consultoria que um mesmo consultor trabalhe em mais de um projeto por vez. Logicamente, isso afeta na análise de lucratividade dos projetos, pois o homem-hora do consultor é o maior custo de todos. Nesses casos, quando possível, pode-se fazer uma timesheet para registrar detalhadamente as horas gastas em cada projeto. Em caso contrário, também pode-se fazer uma divisão simples do salário dele divido pelos projetos que está envolvido.

Precificação Baseada em Custos

A aplicação mais profunda do rateio de custos é no contexto da precificação, em especial, em linhas de produção industrial. Nesses casos, é justamente o custo indireto que traz o maior desafio. Por exemplo, quanto cada produto usa de quais máquinas? Como separar os salários dos profissionais que trabalham em ambos os produtos? Vamos ver um rápido caso.  Imagine que você tem uma pequena industria de produção de rebinbocas e parafusetas.

Custos Fixos: Na sua indústria, você tem o aluguel do galpão no valor de R$10.000,00 e salários que totalizam R$20.000,00

Custos Variáveis: Para cada rebinboca, você gasta R$0,30 em matéria-prima e para cada parafuseta, R$1,00.

Custos Diretos: A rebinboca é feita em uma máquina que custa R$2.00 e a parafuseta custa R$5,00 em sua máquina.

Custos Indiretos: No entanto, ambos os produtos passam por uma mesma máquina para fazer o seu acabamento. Essa máquina consegue trabalhar 100 horas por mês, custando R$1.000,00. Ou seja, custa R$10/hora. Para simplificar, vamos falar que a parafuseta precisa do dobro do tempo para o acabamento. Portanto, para cada parafuseta, vamos dizer que o custo é de R$10, ou seja, 1 hora da máquina e para cada rebinboca, apenas R$5.00 (30min de uso).

Assim, chegamos ao custo de produção unitária de cada peça:

  • Rebinbocas: R$0,30 + R$2.00 + R$5.00 = R$7,30 por unidade.
  • Parafuseta: R$1.00 + R$5.00 + R$10.00 = R$16,00 por unidade.

Conclusão

O rateio de custos pode ser tão simples quanto uma divisão do custo total pelos itens produzidos, quanto uma análise minuciosa dos tempos e movimentos gastos na linha de produção para se descobrir o custo unitário nos centavos. De qualquer modo, é um método complexo e que é imprescindível para a tomada de decisão correta e precisa. Caso você esteja querendo se aprofundar no tema, não deixe testar nossa planilha de rateio de custos!

 

Planilhas Prontas em Excel

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome