3 estratégias de automação de marketing digital para seu negócio

0
642
automação
Planilhas Prontas em Excel

O avanço da tecnologia possibilitou a desburocratização de inúmeras atividades, através de ferramentas de automação do trabalho. Com isso, os fluxos de produção se tornaram otimizados, permitindo que as empresas aumentassem o seu desempenho.

É o caso, por exemplo, da automação em marketing digital. Através dela, é possível orientar diversas tarefas que anteriormente eram feitas manualmente, tornando as campanhas mais eficientes e assertivas.

Quando tratamos da automação de marketing, nos referimos ao uso da tecnologia em trabalhos de divulgação e comunicação. 

Porém, não podemos adotar concepções equivocadas, pois ela não se limita à autoconfiguração de um e-mail ou programação de postagens em redes sociais. Essas são apenas algumas iniciativas simples.

Ou seja, a automação de marketing deve ser compreendida em um sentido mais amplo, considerando a forma personalizada e escalável de agir, em que as pessoas interagem com os canais online e consomem informações digitais.

É com esse pensamento, que se pode orientar melhor as estratégias, convertendo os leads (potenciais clientes) e fazendo com que eles caminhem no funil de vendas, até o momento da compra, de maneira automatizada e eficiente.

No artigo de hoje, conheça 3 estratégias de automação de marketing digital para o seu negócio, que vão te ajudar a conquistar sucesso no mercado. Acompanhe a leitura!

1 – Automação de e-mail marketing

A automação de e-mail marketing é uma das estratégias mais conhecidas. Atualmente, existem muitos estágios em que uma mensagem pode ser automatizada, por isso, separamos algumas delas em que é possível investir.

Ressaltamos que a automação de e-mail marketing é aplicável para negócios de todos os ramos, desde uma empresa de terceirização de limpeza SP, até para os profissionais autônomos que querem trabalhar com a divulgação de mensagens.

Abaixo, confira as possibilidade de automação:

Autorresponder

Essa é a iniciativa mais simples e básica da automação de e-mail marketing. Com ela, é possível enviar uma série de mensagens pré-programadas aos usuários, sem a necessidade de escrevê-las manualmente para cada um dos contatos.

Sendo assim, quando alguém se cadastra em um formulário para receber um e-book sobre soluções financeiras para empresas, a ferramenta dispara um fluxo automático de mensagens ao usuário e, com isso, o contato também passa a receber outros conteúdos com um intervalo de tempo.

É preciso adotar alguns cuidados com essa estratégia, pois apesar da automação do fluxo de trabalho, ela pode causar uma situação desagradável com os leads, ainda mais se as mensagens são enviadas ininterruptamente.

Isso pode ser visto com uma espécie de spam, o que prejudica a reputação do seu negócio. Além disso, a ferramenta pode acabar disparando e-mails de venda para alguém que já comprou o produto.

Por esse motivo, é interessante combinar o fluxo de automação de trabalho com a inteligência de automação, para que os seus e-mails não sejam enviados erroneamente.

Listas dinâmicas

A lista dinâmica é uma forma de trabalhar com inteligência de automação com os autoresponders do seu e-mail. Através delas, é possível analisar com mais eficácia o perfil de cada um dos contatos e, desse modo, enviar mensagens personalizadas.

Nesse sentido, se um cliente já comprou uma calça profissional com a sua empresa, por exemplo, não irá receber um e-mail com a oferta desse mesmo produto, mas sim, um conteúdo direcionado.

Workflow

Um dos estágios mais avançados da automação de marketing é o workflow. Além de criar as listas dinâmicas e auto responder os e-mails, essa tecnologia permite o desenvolvimento de várias campanhas, como:

  • Mudança automática nos fluxos de nutrição;
  • Interação com os usuários além do e-mail;
  • Redirecionamento do lead para um atendente humano;
  • Relacionamento com o usuário no pós-venda.

Com esse tipo de automação, os times de marketing e vendas não precisam esperar que o lead seja proativo e peça pelo produto. Assim, ao ver alguma reação do usuário, o próprio software já inicia uma interação, para que ele avance no funil de vendas naturalmente.

Dessa forma, em empresas de contabilidade em SP, por exemplo, a tecnologia já identifica quando o cliente necessita de um atendente humano, direcionando-o para um profissional especializado e, ao mesmo tempo, incluindo o usuário em outra lista dinâmica.

2 – Automação de marketing no pós-venda

Outra estratégia de automação de marketing é a ferramenta voltada para o pós-venda. Isso faz com que o relacionamento da sua empresa com os clientes seja duradouro, estimulando a recompra de produtos ou serviços, além de criar promotores da sua marca.

Afinal de contas, se tivermos uma boa experiência com serviços contábeis, por exemplo, vamos acabar recomendando a empresa para conhecidos.

A seguir, confira os fluxos de automação aplicados na estratégia pós-venda.

Fluxo de ativação

Quanto mais complexo é o seu produto, maior é a necessidade de mostrar ao cliente o seu valor, para que ele não se decepcione e, com isso, interrompa o negócio, sem mesmo conhecer o potencial da sua solução.

Sendo assim, o objetivo principal do fluxo de ativação é enviar conteúdos focados em tutoriais ou explicações sobre o uso do seu produto/serviço.

Por exemplo, ao adquirir um sistema para construção altamente tecnológico, o cliente pode não ter ideia do potencial do software. Por isso, o envio de mensagens após a compra é fundamental para que o consumidor possa aproveitar todos os benefícios do produto.

Isso faz com que o cliente tenha uma percepção melhor não só sobre o item adquirido, mas também pela própria empresa, já que ele se sente valorizado por estar recebendo dicas de como utilizar o recurso.

Fluxo de retenção

O fluxo de retenção, como o próprio nome sugere, serve para reter os clientes. Aqui, a intenção é criar mecanismos para coletar comentários e opiniões dos consumidores, algo que pode ser feito com a tecnologia NPS (Net Promoter Score).

Nesse sentido, a empresa pode perguntar ao cliente a opinião dele sobre os painéis acústicos recém-adquiridos e, com isso, ter dados valiosos a respeito da percepção dos produtos no mercado.

Fluxo de venda cruzada

O fluxo de venda cruzada é uma ótima maneira de ampliar os seus negócios e, ao mesmo tempo, reduzir o CAC (Custo de Aquisição por Cliente). Afinal de contas, o consumidor já fechou negócio com a empresa, portanto, a intenção é oferecer algo complementar.

Por exemplo, depois de fechar um serviço de consultoria contábil, a sua empresa pode oferecer também um trabalho de organização financeira. São atividades complementares que podem interessar ao cliente.

3 – Automação de relatórios de desempenho

É muito importante que toda a campanha de marketing seja analisada durante a sua aplicação e ao final, para coletar dados específicos a respeito do desempenho da iniciativa. Assim, dá para observar o que é preciso melhorar ou adequar.

Hoje em dia, as ferramentas de automação de marketing contribuem com esse processo de verificação, pois elas oferecem a coleta de dados detalhados, em conjunto com a criação de relatórios completos. Com isso, é muito mais fácil tomar decisões a respeito das campanhas.

Entre elas, destacam-se o recurso automático para os testes A/B. Esse tipo de análise é feita durante a campanha, para avaliar qual ação de destacou. Por esse motivo, são executadas duas iniciativas (A e B).

Dessa maneira, é possível testar uma variável em duas versões de um mesmo material, como um e-mail, landing page, anúncio nas redes sociais etc., com apenas uma parcela da audiência, para então implementar o modelo que teve a melhor performance.

Esse tipo de automação de marketing é voltado não só para o fluxo de operação, mas também como uma tecnologia estratégica. Dessa forma, além de tomar decisões mais assertivas, os gestores podem coletar dados a respeito das preferências da audiência.

Ou seja, a ferramenta de automação serve como uma grande aliada no planejamento estratégico de campanhas de marketing.

Vale dizer que muitas redes sociais já contam com recursos incorporados para a análise de campanhas. O Gerenciador de Anúncios do Facebook, por exemplo, é uma plataforma que concentra vários dados a respeito do desempenho das suas divulgações na rede.

Conclusão

A automação de marketing está cada vez mais em alta nos dias atuais, devido ao amplo desenvolvimento tecnológico e o aprimoramento técnico das ferramentas.

No entanto, a maioria das pessoas acredita que a automação é voltada apenas para o fluxo operacional, desconsiderando outros usos, como a inteligência na segmentação e monitoramento de leads, bem como a aplicação estratégica no planejamento de marketing.

O artigo de hoje buscou superar essa visão, trazendo 3 estratégias de automação de marketing que podem ser aplicadas ao seu negócio. Assim, é possível escolher a ferramenta mais adequada para a sua empresa e alcançar o destaque no mercado.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Planilhas Prontas em Excel

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome