4 Lições de liderança e gestão ensinadas pelo livro A Arte da Guerra

0
2170
A Arte da Guerra - Sun Tzu

Este artigo foi escrito pelo parceiro da LUZ Breno Patrick, especialista em relacionamento com o cliente.

O livro A Arte da Guerra foi escrito por volta do ano 476 a.C.; Trata-se de um grande compêndio de ensinamentos do mestre Sun Tzu. Nascido na China, ele foi um general, estrategista e filósofo chinês. Viveu no período das Primaveras e Outonos, conhecido como uma época de grandes batalhas. Seu trabalho foi justamente refletir sobre como vencer batalhas de maneira inteligente.

Veja também: Estudo de caso – Liderança em uma empresa familiar

Sun Tzu - A Arte da Guerra

Apesar do livro abordar militarismo, tornou se referência no mundo da gestão. Isso ocorreu justamente por abordar questões como: gestão de pessoas, administração, estratégia, liderança, etc. Sua leitura é indispensável para qualquer pessoa que se aventura no estudo de gestão e liderança.

Separamos 4 aprendizados importantes para gestores retirados do livro. Eles seguem abaixo.

1. Seja forte

Quando o comandante demonstrar fraqueza, não tiver autoridade, suas ordens não forem claras e seus oficiais e tropas forem indisciplinados, o resultado será o caos e a desorganização absoluta.

Sun Tzu

Como um excelente líder, Sun Tzu aponta a importância de uma liderança forte. A força de um líder se expressa em sua capacidade de apresentar uma imagem de confiança e garra para sua equipe. Tais aspectos criam uma sinergia entre seus liderados.

Não é novidade que a principal função do líder seja influenciar pessoas. Quando digo isso, não é influenciar no sentido simplesmente de implantar uma ideia. Mas, através de sua força, ajudar cada pessoa a desenvolver seu potencial.

sun tzu - a arte da guerra - influenciar pessoas

Você já parou para refletir o quão importante é isso? Imagine um líder que tenha medo dos obstáculos e demonstra desânimo e fraqueza para sua equipe. Seria difícil segui-lo, não? E, ainda mais, que não seja capaz de instruir e demonstrar conhecimento da situação. Ninguém sentiria firmeza em segui-lo para um desafio. Isso simplesmente iria gerar uma negativa de todos, levando ao fracasso da equipe e consequentemente do líder.

Agora imagine um líder que seja capaz de motivar sua equipe, mantendo o equilíbrio emocional e mostrando cada pessoa seu valor e força. Quão forte poderá ser sua equipe unida frente a um desfio? Não seria genial alguém mostrar que você é o mais forte do que imagina? Claro que sim! O resultado disso seria a organização e o engajamento da equipe para resolver os obstáculos.

2. Aprenda a tomar decisões

Concentre-se nos pontos fortes, reconheça as fraquezas, agarre as oportunidades e proteja-se contra as ameaças.

Sun Tzu

O gestor que desenvolve o hábito de observar a situação, certamente apura sua capacidade em tomar decisões. Nesse ponto, Sun Tzu dá uma excelente dica sobre fatores a serem observados nas tomadas de decisões. O gestor que aprende a se concentrar nos pontos fortes é capaz de mover e agir por uma causa que impulsiona suas habilidades, proporcionando maior segurança em cada passo dado.

Os gestores devem reconhecer que a fraqueza não é tão ruim o quanto parece, ao reconhecê-la. Você observou que aquele ponto te fez falhar e será necessário agir diferente em situações parecidas.

Outro fator importante que o gestor deve observar são as oportunidades. Por exemplo, o que me preocupa às vezes não é uma negativa da vida, mas um “sim”! Pode parecer estranho, mas quantas vezes a falta de observação e imaturidade o fez perder oportunidades? Por isso o gestor deve estar atento e pronto para as situações.

Por último, uma dica valiosa: proteja-se contra ameaças. Já falamos anteriormente que o gestor deve ser capaz de observar bem o cenário em que está, afim de tomar decisões. Só são capazes disso pessoas que se atualizam sempre em seu dia a dia. As ameaças para o gestor não nascem instantaneamente, mas de uma cadeia de mudanças que ocorrem no mercado. Por isso o gestor deve sempre se atualizar com informações e tendências a fim de tomar decisões.

Para saber mais sobre forças, fraquezas, oportunidades e ameaças, consulte Análise SWOT.

3. Aprenda a criar e executar estratégias

A estratégia sem tática é o caminho mais lento para a vitória. Tática sem estratégia é o ruído antes da derrota.

Sun Tzu

Elaborar estratégias é importante, executá-las é necessário! Sun Tzu dá uma receita genial para ambos. A estratégia deve estar acompanhada da tática. É interessante observar esses conceitos, uma vez que se confunde estratégia e tática. O gestor deve utilizar ambas para o sucesso.

Planilha de Planejamento Estratégico

Como dito anteriormente, ao elaborar estratégias, o gestor deve observar o cenário de atuação. Ao longo da aplicação das mesmas perceber meios de tomar novas decisões, mudar detalhes e seguir novos rumos para obtenção de resultados.

A estratégia nunca deve ser imutável, justamente por não poder medir as contingências em seu decorrer. É aí que é necessário possuir táticas. Elas são meios de ação inteligentes frente aos obstáculos. Alguns gestores perdem grandes oportunidades, por não terem boas táticas. Na hora do “jogo”, crie o hábito de sempre observar para quais caminhos as estratégias estão te levando. Faça perguntas como:

  • Realmente é necessário tomar essa atitude?
  • Quais são os ganhos que já possuímos até aqui com esta tática?
  • Alguma coisa pode ser mudada para melhorar?
  • Devemos prosseguir ou sentar para planejar novamente, e recomeçar de maneira mais inteligente?

As perguntas irão auxiliar na hora em que estiver executando estratégias em seu negócio. Caso precise mudar e planejar novamente, não veja isso com maus olhos. Veja como uma oportunidade de começar novamente e, agradeça, pois uma ameaça foi evitada.

4. Atente-se em desenvolver os talentos das pessoas

O verdadeiro método, quando se tem homens sob as nossas ordens, consiste em utilizar o avaro e o tolo, o sábio e o corajoso, e em dar a cada um a responsabilidade adequada.

Sun Tzu

Um bom gestor deve desenvolver um olhar analítico para as pessoas em sua volta. Um segredo de coordenar pessoas dado por Sun Tzu, é saber direcionar para cada pessoa uma responsabilidade adequada. Em que ela possa se sair bem e obter bons resultados.

Isso é o que chamo de administrar talentos! Não é meramente uma técnica, mas uma arte. Seja um gestor capaz de administrar talentos. Você pode se perguntar, mas como ser assim?

Aprenda a observar as pessoas que você coordena. Não simplesmente olhá-las, mas observar. Isso requer aproximação e criação de relacionamento com elas. Aprenda a observar detalhes nelas, isso é importante para um gestor que irá maximizar o potencial de cada pessoa.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorDefinindo o perfil do cliente ideal para otimizar negociações
Próximo artigoInfluências de Compra: o que são e como trabalhar cada uma?
Breno Patrick
Formado em gestão comercial, atua na área de vendas no momento. Iniciou a carreira trabalhando na CEMIG (Companhia Energética de Minas Gerais) em 2010, em um programa para jovens ingressarem no mercado de trabalho. Posteriormente, trabalhou em uma empresa de BPO prestadora de serviços para os bancos ITAÚ/BMG, como analista de consignados com foco em relacionamento com o cliente. Para contacta-lo para palestras e negócios, utilize o whatsapp: (31) 97366-2647

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome