Inovação Aberta: Como inovar se conectando com Startups ou criando Spin-Offs

0
326
Inovação Aberta: Como inovar se conectando com Startups ou criando Spin-Offs
Planilhas Prontas em Excel

A inovação aberta é uma ótima solução para manter qualquer negócio atualizado. Afinal, o mercado está evoluindo constantemente. Diante disso, o maior risco que a sua empresa pode correr é ficar estagnada. Ou seja, se você não inovar, pode perder mercado, diminuir o faturamento e, eventualmente, falir em alguns anos ou até meses.

Se você ainda duvida que empresas consolidadas podem fracassar pela falta de inovação, vou te dar alguns exemplos. A Kodak era uma marca forte na área de fotografia. Mas, a empresa faliu devido ao avanço da tecnologia, que dispensava o uso de filmes nas câmeras.

Outro exemplo é a Blockbuster, que era uma gigante do mercado de entretenimento. A marca fracassou diante do crescimento da Netflix, que começou como um delivery de DVDs e hoje é um serviço global de streaming. 

Por isso, neste artigo, vamos te explicar o que é inovação aberta e como você pode usá-la para manter o seu negócio expandindo. 

O que é Inovação Aberta

A inovação aberta é um conceito criado em 2003 por Henry Chesbroug, um pesquisador da Harvard Business School. O termo se refere à conexão de uma empresa com agentes externos, como fornecedores, clientes e até mesmo outras empresas. O objetivo da relação é gerar valor e inovação ao negócio. 

A inovação aberta proporciona uma visão mais ampla do mercado. Isso porque a troca de experiências e a colaboração permitem um pensamento mais criativo e abrangente. Trata-se de uma abordagem participativa e descentralizada, envolvendo diversos públicos de uma empresa e, principalmente, parceiros externos.

Além disso, é importante destacar que a inovação aberta constitui uma relação de mão dupla. Ou seja, tanto a empresa quanto o parceiro se beneficiam. Por exemplo, no caso de clientes, podem ser oferecidos descontos. Enquanto isso, o negócio utiliza o conhecimento oferecido por eles para o desenvolvimento de um produto ou melhoria de um processo.

Resumindo, esse conceito envolve a junção de ideias internas e externas, gerando o avanço de empresas, produtos e serviços. 

Diferenças entre Inovação Aberta e Inovação Fechada

A inovação fechada consiste em realizar o processo de inovação apenas dentro da empresa. Geralmente, isso é feito por um setor de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D). Assim, uma equipe é contratada para desenvolver estudos, ideias e invenções relacionadas ao seu nicho de mercado

Na inovação fechada, todo o conhecimento, tecnologia e propriedade intelectual estão sob o controle da empresa. Então, não há o compartilhamento do conhecimento.

Porém, na inovação aberta, a empresa usa a sua capacidade interna e também recursos externos. Dessa forma, existe a interação de tecnologias, ideias e processos. Além do setor de P&D, o negócio pode se conectar com outros parceiros competentes, como startups, universidades, fornecedores e clientes. 

De modo geral, na inovação aberta, a melhor solução é combinar ideias externas e internas. Em contrapartida, a inovação fechada defende que somente o conhecimento produzido dentro da empresa é suficiente para expandir o negócio. 

Quais os benefícios e vantagens da Inovação Aberta?

Agora que você já sabe o que é a inovação aberta, vamos te explicar todas as vantagens de aplicar essa estratégia em uma empresa.

Reduz o tempo e custo para inovar

Manter uma equipe qualificada para gerar inovação dentro de uma empresa pode ter um custo bastante alto. É preciso investir em equipamentos, funcionários, espaços etc. 

Mas, com a inovação aberta, é possível contar com uma ampla rede de parceiros. E, normalmente isso acontece sem custos ou com gastos muito menores.

Por isso, tal tipo de inovação serve para economizar, e ainda gerar mais agilidade nos processos. Afinal, há mais profissionais para dividir o trabalho, o que acelera muito o desenvolvimento do projeto. 

Reduz o risco do negócio

Criar novos produtos ou processos envolve riscos. Por exemplo, o item oferecido pode não ter a aceitação esperada do público, ou não trazer o retorno adequado. Porém, com a abertura da inovação, os riscos são minimizados.

Isso porque, nesse processo, são envolvidos diferentes perfis de empresas e pessoas, que contribuem para uma visão ampla das ideias. Por exemplo, as startups são experts em inovação e os clientes demonstram suas preferências e necessidades. 

Aumenta o retorno sobre o investimento (ROI)

A inovação aberta se baseia na Economia Compartilhada e na colaboração. E, com a redução de riscos, dos custos e do tempo para inovar, as consequências ficam evidentes na receita da empresa. 

Isto é, o processo aberto de inovação aumenta o retorno sobre investimento (ROI). Além disso, é provável que o tempo para a obtenção do lucro estimado seja rápido. 

Abre novos mercados e oportunidades

Geralmente, na inovação fechada, o negócio cria inovações incrementais. Ou seja, apenas implanta melhorias em produtos ou serviços já existentes. 

Já na inovação aberta, é mais fácil ocorrer a inovação disruptiva. Isto é, um processo de completa ruptura e novidade, que proporciona o surgimento de novos mercados. 

Por exemplo, você pode atender um outro nicho de mercado ou um público diferente, como a geração Y (conhecida também como geração do milênio). Assim, é possível explorar oportunidades que o seu core business não permitia antes. 

Cria novos modelos de negócio e fontes de receita

Além de tudo isso, aplicar tal tipo de inovação ajuda a desenvolver novos modelos de negócio e mais fontes de receita para uma empresa. 

Por exemplo, é possível criar uma spin-off. Esta é uma estratégia que envolve criar um produto ou negócio a partir de uma empresa já existente. E, para esta criação, o marketplace é um dos modelos de negócios mais escaláveis. Alguns exemplos são o Uber, o Aribnb e o Mercado Livre. 

Quer saber como criar um marketplace de sucesso? Acesse o guia completo que preparamos para você.

Assim, é possível aumentar o lucro por meio de um lançamento. Ou, agregar valor a produtos já existentes, e consequentemente ter mais rentabilidade e eficiência. 

Como aplicar a Inovação Aberta em uma empresa?

Se você quer entender melhor como colocar em prática a inovação aberta, vamos te dar algumas dicas.

Conexão com Startups

Uma das formas mais interessantes de fazer o processo de inovação aberta é se conectar com startups. Esse tipo de empresa geralmente está acostumada com a colaboração e inovação. Por isso, uma ideia é trocar experiências com elas por meio de palestras e workshops, por exemplo. 

Além de participar de eventos, uma empresa pode patrociná-los. Desse modo, acontece o aprendizado e também um fortalecimento da imagem corporativa. 

Outra dica é investir em um programa empresarial voltado à contratação de startups. A vantagem é que elas geralmente possuem grande potencial de inovação, e investimento acessível. 

Ainda, se fizer sentido para a empresa, uma alternativa é inclusive adquirir uma startup e inseri-la em seu portfólio de produtos. 

Criar uma Spin-Off do Negócio

O surgimento da ideia de spin-off aconteceu na década de 1960, com os centros de pesquisa do Vale do Silício, na Califórnia. Essa é uma estratégia que acontece de dentro para fora da empresa. Trata-se de criar um negócio ou produto a partir de um negócio já existente. 

O grande benefício é que você consegue aproveitar a estrutura já consolidada para expandir. Nesse caso, uma dica é contar com consultores e parceiros para gerar ideias. Assim, é possível criar uma solução interna, mas que pode ser oferecida no mercado.

Por exemplo, imagine que a sua empresa desenvolveu uma solução de controle de ponto online, para resolver um problema interno relacionado à folha ponto e horários de trabalho. Em vez de manter esse software só dentro do negócio, você pode transformá-lo em um produto, com uma nova marca, e comercializá-lo para outras empresas. 

Coletar Ideias com Parceiros e Clientes

Muitas empresas dizem valorizar a opinião dos clientes e demais públicos, mas poucas delas tomam ações efetivas em relação a isso. Então, uma sugestão é criar uma plataforma que unifique os feedbacks e possa servir para a troca de ideias. 

Você pode começar com uma ferramenta simples, e até mesmo um formulário. O importante é incentivar os consumidores e fornecedores a contribuírem. Nesse brainstorm ou chuva de ideias, podem surgir novos processos, produtos, setores e negócios. 

E, além de se conectar com seus públicos, busque perspectivas de parceiros mais indiretos. Um exemplo são os institutos de pesquisa. As universidades também têm grupos de pesquisa e extensão que podem agregar valor à sua empresa. 

Conclusão

A inovação aberta é uma estratégia em que empresas se conectam com o ambiente externo. A intenção é gerar produtos, serviços e negócios diferentes e eficazes, por meio da troca de ideias. 

Hoje, esse tipo de inovação é extremamente necessária para a manutenção de uma empresa competitiva. Isso porque ela reduz custos, acelera o tempo de produção, e permite novas possibilidades de receita.

E, o melhor é que há várias formas de aplicar a inovação aberta em uma empresa. Por exemplo, fazer conexões com startups ou criando spin-offs com o modelo de marketplace. O importante é sempre estabelecer uma relação de via dupla e parceria. 

Quer inovar o seu negócio por meio de um marketplace? Agende já uma consultoria gratuita com a equipe do Ideia no Ar.

Planilhas Prontas em Excel

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome