O dia em que me tornei Empreendedor

  9 Comentários   Tendências  
Compartilhe com amigos:
O dia em que me tornei empreendedor - LUZ Geracao Empreendedora

O dia em que me tornei empreendedor - LUZ Geracao Empreendedora

Em julho de 2008, eu realizava uma série de sonhos ao mesmo tempo. O primeiro deles era morar sozinho! Depois de quase um ano procurando por um bom apartamento eu o havia encontrado. O segundo era pedir demissão para finalmente me dedicar integralmente a minha própria empresa. A LUZ já existia há uma ano e meio como um projeto paralelo que crescia mês a mês.

Acontece que cerca de dois meses depois, a crise imobiliária (do subprime) estourou nos EUA levando a bolsa brasileira a despencar do alto dos 72.000 pontos para 33.000. Eu tinha todas minhas economias na bolsa, totalmente alavancado, e vi o meu “colchão de segurança” desaparecer por completo. Por pouco não fiquei com uma dívida junto a corretora. Sendo bem sincero, foi F***! Eu abri mão do meu salário fixo e garantido, aumentei em muito meus custos fixos ao me mudar e estava sem nenhuma reserva financeira.

O resultado disso? No primeiro momento, muita preocupação, uma dor de cabeça que não passava e dois dias sem conseguir dormir. Milhares de perguntas passavam na minha cabeça, mas a principal era: “E agora, o que que eu vou fazer?”. A situação era de uma mistura de pane com paralisia. Mas aí, respirando mais fundo e tentando pensar com mais clareza, eu cheguei a uma grande conclusão: “Eu posso ter que devolver o apartamento e voltar a morar com meus pais, desistir da empresa por um tempo e voltar a procurar um emprego, mas uma coisa é certa: eu não vou morrer! Minha vida não esta correndo perigo e eu tenho saúde para correr atrás!

E foi nesse dia em que eu me tornei empreendedor para valer! Nesse dia, eu voltei a dormir em um sono profundo e tranquilo! No dia seguinte, eu peguei um papel e fiz uma grande lista de contatos que eu tinha e que podiam gerar novos negócios. Também marquei uma reunião com os atuais clientes e expliquei que, dedicado integralmente a empresa, eu poderia dar mais atenção.  Consegui assim aumentar a maior parte dos contratos que eu tinha. Em pouco tempo, eu tinha espantando qualquer preocupação financeira e passei o resto do ano de 2008 e todo ano de 2009 com a empresa crescendo.

Virar empreendedor é isso, é mudar a sua perspectiva sobre a vida e compreender que segurança e sucesso estão diretamente relacionados a sua atitude e empenho. É difícil em um primeiro momento, pois passamos por um sistema educacional que manda você ficar quieto e sentado aguardando ordens do que você deve fazer. Além de que aprendemos ao longo de toda escola que errar é muito feio e precisamos buscar a nota 10 desde o primeiro momento. Mas o empreendedorismo não é nada disso, pelo contrário, é fazer sem que lhe peçam ou ordenem nada, é aprender por meio da tentativa e erro, compreendendo que se erra muito para poder acertar.

E, pelo o que eu vejo ao meu redor, segurança e estabilidade de empregos públicos ou empregos em multinacionais não fazem ninguém feliz. Vi isso nos meus pais, vejo isso nos meus amigos. Empreendedorismo significa mais trabalho, mas também muito mais prazer. Mas Daniel, e o tal do intraempreendedorismo? É possível, mas apenas em algumas empresas que possuem cultura para permitir isso, deixando de lado a politicagem e burocracia que mata qualquer empreendedor interno. E falo por experiência própria (já trabalhei na IBM).

Nossa meta aqui na LUZ é transformar o Brasil em um país mais empreendedor e isso só é possível se cada um de nós conseguir realizar essa mudança. Se você ainda não leu, não deixe de conhecer o Manifesto Geração Empreendedora para entender melhor o que quero dizer.

Saudações Empreendedoras, estamos mudando o mundo!

 

Compartilhe com amigos:

Inscreva-se e receba o conteúdo semanal
que realmente importa

Experimente! É grátis e, se não gostar, basta cancelar o envio com 1 clique.
 

Deixe seu comentário aqui

  • Lucimar

    Daniel, adorei sua história!

  • Luiz R. Platinetti

    Que bacana sua história, Daniel!
    Gostei muito também do Manifesto.
    Certamente tenho bem mais idade que você mas “ando – há tempos – com um pé em cada canoa” (empreendendo às vezes e outras trabalhando em grandes empresas), mas é com “más companhias” como você que eu tenho tido inspiração e estou “atravessando e queimando as pontes”.
    Um abraço,
    Luiz

  • Lara Velho

    Daniel, muito legal sua história, seu exemplo!
    Acabei de fazer um curso sobre a Lei do Bem. Conhece? É incrível!
    Bjs,
    Lara

  • Daniel Pereira

    Valeu, Lucimar! Obrigado!

  • Daniel Pereira

    Oi Luiz! Bom saber que você esta atravessando as pontes! Boa sorte e conte com a gente!

  • Daniel Pereira

    Oi Lara! Conheço sim! É realmente muito legal! Obrigado!

  • Juliana

    Daniel, que história! Tudo que eu precisava ouvir no dia de hoje.

  • Daniel Pereira

    Oi Juliana! Que bom que você gostou! Espero que tenha lhe inspirado!!!

  • Julia Daniel

    Muito bom ouvir um pouco mais da sua historia, Daniel. Parabéns na sua realização como empreendedor – certamente é uma batalha, mas estamos juntos. Realmente são poucos trabalhos que permitem a cultura empreendedora no seu próprio ambiente. Por isso me sinto privilegiada de trabalhar na Endeavor – despertando empreendedores de dentro pra fora 🙂 Vamos que vamos!

Buscar no Blog LUZ

Digite abaixo…

×
Receba a sua dose semanal de conhecimento grátis
×
[optin_monster_id]
[optin_monster_id]
[email]
[email]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]
[opt_in]