Quer desenvolver sua equipe? Então deixe-os errar!

1
767
cair da bicicleta

cair da bicicleta

Comumente converso com empreendedores que dizem que precisam melhorar a qualidade da sua equipe, pois querem poder delegar mais tarefas, mas acham que eles ainda não são capazes de assumir certas responsabilidades. É triste ver como uma grande maioria não confia em sua própria equipe, acha que eles vão vacilar, queimar o filme da empresa, fazer com que percam clientes e etc. E o pior: insistem em uma solução que não gera resultados – realizar mais treinamentos, com aulas teóricas e, se possível, provas para garantir que todos aprenderam tudo direitinho.

O problema disso tudo é todos nós sabemos que o real aprendizado acontece com base na famosa dupla “tentativa e erro” e não com treinamentos em sala de aula. Por isso, eu costumo orientar empreendedores dizendo que desenvolver uma equipe é como ensinar seu filho a andar de bicicleta. Você tem medo que ele se machuque, por isso mantém, até quando pode, as rodinhas auxiliares ou segura no banco até você tome coragem para largar. Mas no final de tudo não adianta, mais cedo ou mais tarde o seu filho vai cair e ralar um joelho. E só assim ele vai aprender: tentando e errando várias vezes.

[newsletter titulo = ‘Assine nossa newsletter’ texto =’Receba ferramentas de gestão gratuitas toda semana!’ desconto =’10%’]

Com sua a equipe não é diferente. Ela vai aprender quando for exposta a situações práticas sujeitas a erros. Você conhece alguém que aprendeu a andar de bicicleta lendo livros ou fazendo treinamentos em salas de aula com provas ao final do curso?

Então como se faz? Vou citar um exemplo que costumo fazer no início do treinamento de consultores em reuniões com cliente em 5 passos:

1. Leve o recém-contratado para uma reunião com cliente e deixe-o observar, porém com liberdade para participar das discussões sempre que quiser. Faça isso por 3 reuniões.

2. Na quarta reunião surpreenda o consultor dizendo que ele conduzirá a pauta. Faça inserções para corrigir erros e/ou dificuldades do novo consultor, mas evitando interferir muito. Repita isso pela próximas duas reuniões. Sempre, ao final das reuniões, dê feedbacks dizendo em que pontos ele precisa melhorar.

3. Na sexta reunião ligue cerca de 5 minutos antes e diga que você esta passando mal e peça para que ele a conduza sozinho. É provável que ele fique nervoso e inseguro querendo cancelar. Diga que desmarcar em cima da hora é ruim para relação com o cliente e que você confia na capacidade dele. Ligue mais tarde perguntando como foi. Ligue também para o cliente para se desculpar e perguntar se ocorreu tudo bem – procure por oportunidades de melhorias nessas conversas.

4. Nas reuniões seguintes verifique o avanço dele e repita o passo 2 e o passo 3 até que você perceba que ele esta preparado para conduzir reuniões 100% sozinho.

Essa é uma técnica básica pode ser utilizada em outras diversas situações, lembrando sempre de ensinar dando o exemplo de como se faz, depois fazer o aprendiz executar (e errar) acompanhando de perto para orientar como dar sugestões de melhoria e, por último, fazer com que ele faça tudo sozinho e cometa erros e acertos sem você estar por perto.

E não estar por perto é fundamental para que eles também aprendam a corrigir seus próprios erros. Veja só essas duas situações comuns e péssimas que devem ser eliminadas:

1. O aprendiz comete um erro e ao invés de enfretá-lo e corrigi-lo, chama o seu superior ou um outro colega para fazer isso por ele.

2. O empreendedor percebe o erro e reclama, mas ele mesmo vai e faz a correção.

Portanto, essa é a minha dica: Quer desenvolver sua equipe? Então deixe-os errar! Primeiro com você por perto, depois sem você por perto! Pode ser assustador, mas eu garanto para você que funciona!

[newsletter titulo = ‘Assine nossa newsletter’ texto =’Receba ferramentas de gestão gratuitas toda semana!’ desconto =’10%’]

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome