Suécia é exemplo de gestão de negócios

0
108
Suécia é exemplo de gestão de negócios

Para se administrar uma empresa não é preciso seguir modelos tradicionais e formais. Entenda porque a Suécia é exemplo de gestão de negócios

A Suécia é exemplo de gestão de negócios, pois consegue que muitas de suas empresas sejam administradas a fim de atingir o seu planejamento, sem que haja apenas uma pessoa comandando tudo.

O país vem se destacando por mudar a forma como a hierarquia nas empresas é planejada. A organização não pensa apenas em lucros e em obter os melhores resultados perante os concorrentes, envolve-se todo um conjunto.

A gestão é pensada baseada em um tripé que envolve a empresa, governo e ensino e que acaba por envolver as pessoas no processo gerencial. Por conta disso, a hierarquia não se faz tão necessária, principalmente quando se nota que todos têm uma preocupação com o contexto social e em fazer a empresa durar.

Suécia é exemplo de gestão de negócios

Vantagens e desvantagens da gestão de negócios sueca

As empresas ainda estão se organizando a essa nova realidade e algumas já conseguem trabalhar em uma estrutura horizontal, sem que haja um chefe dizendo o que precisa ser feito.

Essa situação se torna mais fácil quando as responsabilidades são divididas entre todo o grupo e não sobra uma tarefa específica para o gestor, fazendo com que a sua função se torne desnecessária.

As tomadas de decisão são feitas entre os funcionários, entretanto, um conselho deve existir para intervir em casos que não seja possível chegar em um acordo ou haja algum tipo de problema.

Organizações que adotaram esse tipo de modelo dizem que as coisas se resolvem de forma mais rápida por haver menos burocracia. A cooperação entre os funcionários acaba sendo maior, o que melhora o desempenho.

Nem todas as empresas se adaptam ao modelo da Suécia

Se por um lado existe empresas que se dão bem com Suécia é exemplo de gestão de negócios, há as que não conseguem se adaptar a essa realidade.

Em empresas maiores, onde a hierarquia já faz parte da cultura, esse processo se torna mais complicado. Nesses casos, os colaboradores sentem falta de um chefe e a autogestão nem sempre funciona.

Há um exemplo de uma loja online que tentou eliminar e hierarquia e seguir o modelo sueco. Nesse caso, não funcionou muito bem e cerca de 20% dos funcionários acabaram pedindo demissão após a mudança.

O modelo é visto com desconfiança por muitos empresários que acreditam que ele funcione bem em empresas pequenas. Nas grandes nem sempre os funcionários saberiam o que estão fazendo e poderiam invadir a área de outros colaboradores.

Suécia pode ser modelo de gestão de negócios e oferece ótimos cursos

Existem ótimos cursos de gestão de negócios na Suécia e os empreendedores e empresários do país têm muito a oferecer ao resto do mundo. O Brasil formou parcerias para que possa aprender e reproduzir alguns modelos de administração no país.

Quem não tem acesso a essas parcerias pode fazer um curso de mestrado, que dura entre 12 e 18 meses. Para isso será necessário aprender sueco e se tornar fluente para se inscrever, uma vez que eles são ministrados na língua local.

Dentre os cursos de destaque estão:

  • Ciências da Administração
  • Gestão da Informação
  • Gestão de Cadeias de Fornecimento
  • Gestão de Indústrias Criativas
  • Gestão de Negócios
  • Gestão Global
  • Gestão Internacional
  • Liderança

São aprendidas diferentes habilidades durante o mestrado que permitem ao aluno entender o que fez o país se destacar nos negócios.

Conclusão

O modelo de gestão sueco exige que os colaboradores tenham maturidade para fazer a autogestão, caso contrário, ele estará fadado ao fracasso.

Por outro lado, a Suécia é exemplo de gestão de negócios e parece que servirá de exemplo para muitas startups e organizações envolvidas com a sociedade e que tenham o foco em pessoas.

E você, o que acha do modelo sueco de administrar?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome