As 10 Melhores Embalagens do Mundo

0
8442

 

“Não julgue o livro pela capa”

Dito Popular

Acredito que esse é um dos ditados mais defasados do mundo e, na era da informação e da economia da atenção, essa frase leva muitas micro e pequenas empresas para o caminho errado.

Por que oficialmente julgar o livro pela capa?

Você não daria mais valor a uma empresa que apresenta cartões de visita bonitos? Você não seleciona frutas deixando de lado as amassadas? Parabéns! Você já julga livros pelas suas respectivas capas!  Não temos tempo para ler todos os livros e posts ou ver todos os produtos. Na LUZ, por exemplo, recebemos 20 a 30 newsletters todo dia. Você acha que dá tempo para ler tudo? Não! Julgamos o post pelo título e primeiras 2 linhas e se não interessar, até mais…

Mas por que todos julgam produtos pelo que veem?

Muito simples, não há tempo o bastante para ver tudo! Em um ótimo livro chamado “O paradoxo da escolha”, o Dr. Barry Schwartz e sua colega analisam o comportamento e tomada de decisão do consumidor frente uma grande quantidade de opções.

Suas conclusões são que, em um supermercado local que oferece 230 tipos de sopa diferentes, 175 molhos de salada e 6,5 milhões de combinações para montar o seu próprio equipamento de som, o ser humano fica paralisado. Muitas vezes deixa de comprar e, pior de tudo, ainda fica insatisfeito com sua escolha, pois sempre se questiona se o produto que estava ao lado não seria melhor.

Ele viu que um produto extremamente inovador na forma como se apresenta tem muito mais chances de dar certo porque consegue o que é mais valioso e difícil de conseguir hoje em dia de um possível cliente: atenção.

Vemos muitos micro e pequenos empresários que dizem que só o que importa é a qualidade do produto, mas isso não é verdade! Você precisa atrair o consumidor, convencê-lo a comprar, provar e espalhar as boas novas (isso sem você estar lá!).

Agora que explicamos a “teoria”, vamos abrir nossas cabeças com os exemplos na prática!

1. Ice Coffee – Nescafé

Embalagem de Nescafe

O mérito dessa embalagem foi fazer com que ela fosse útil para armazenar e usar o produto. Lição número 1 dos cases é: quando possível, dê tanto valor a sua embalagem que ela se tornará uma ferramenta e não um descarte imediatamente.

2. Ice Cream Bobblers

Baseado no que conhecemos de crianças, será que influencia na sua vontade de comprar o sorvete saber que ele se tornará um brinquedo? Esse é mais um ótimo exemplo de embalagem que vira outra coisa depois.

3. Embalagem de Pistache

Meu relacionamento com essa embalagem foi de amor à primeira vista. Eu sempre sujo minha mesa com casquinha de pistache e esse designer conseguiu, com uma solução simples e inteligente, botar um lixo embutido no produto. Comentário de engenheiro: a embalagem ainda está num formato que propicia sua estocagem e transporte!

4. Água com gosto da Fresh and Easy

Confesso que o conceito de água com gosto de outro líquido não me atrai, mas essa embalagem refresca só de olhar! Um belo exemplo de design simplificando nossa vida e tornando-a mais bonita. Não é preciso muita coisa escrita quando uma imagem fala tudo.

5. Chá Hanger

As embalagens de bebidas (em especial de chás) são muito criativas. Essa aqui é muito inovadora e, novamente, não apenas bonitinha. Hanger (o nome da empresa) em inglês é a palavra “cabide”. Bem sugestivo mesmo!

6. Panasonic

Olhando de longe não é tão fácil dizer, mas aquela nota musical ali no meio é um fone. Essa foi outra sacada genial!

7. Leite

Esse é o melhor exemplo que encontramos para mostrar a diferença que faz um produto diferente na gôndola. Os outros leites perto desse parecem até sujos.

8. Splitting Adam

Essa banda resolveu inovar e fez uma capa de CD muito diferente do status quo. Vale ressaltar que “Splitting Adam” quer dizer “dividindo (ou separando) Adam”. Faz sentido?

9. Caixas de Suco

Esses sucos são geniais na sua forma e cores vivas! Muito bom!!

10. Spaghetti de Nova Iorque

Nada melhor do que retratar sua cidade com um de seus cartões postais. Essa embalagem de spaghetti é memorável! Agora, convenhamos que o desafio é achar uma panela para cozinhar esse macarrão inteiro.

 

As 3 lições que aprendemos das 10 embalagens

1. Diga apenas o mínimo e o mais importante.

2. Entenda o seu público e comunique o que ele quer ouvir, não o que você quer falar.

3. Faça a sua embalagem transbordar com a personalidade e o conceito da sua marca, e, quando possível, faça com que ela seja mais do que uma embalagem.

Gostou do post? Achou embalagens melhores? Tem alguma dúvida? Como diria o pessoal Do Bem, fale, fale, fale! Estamos aqui para ajudar! 😉