Como gerenciar as finanças no seu restaurante: 5 dicas poderosas

0
99
Planilhas Prontas em Excel

Saber como gerenciar as finanças no seu restaurante com delivery ou sem é um desafio muito significativo para empreendedores do segmento da alimentação. A razão para isso é simples de entender: esse é um ramo de negócio com baixa margem de lucro e, portanto, erros de cálculo ou de planejamento podem levar ao fechamento da empresa, assim como variações específicas do mercado.

Para se ter uma ideia, cerca de 12 mil bares e restaurantes fecharam as portas na pandemia apenas em São Paulo por causa da pandemia do novo coronavírus. Ou seja: não há grande margem de segurança para lidar com imprevistos, especialmente aqueles que são mais graves e afetam a sua fonte de renda. Portanto, saber como gerenciar as finanças no seu restaurante é vital para ter maior proteção financeira.

Se você teme não saber como gerenciar as finanças no seu restaurante, siga a leitura do artigo abaixo para entender mais sobre o assunto!

Como gerenciar as finanças no seu restaurante: 5 dicas poderosas 1

5 dicas de como gerenciar as finanças no seu restaurante

1. Entenda o custo de cada prato, acompanhamento ou pedido

O primeiro ponto a ter em mente ao analisar as finanças de um restaurante é conhecer exatamente o custo de cada prato, acompanhamento, bebida ou ação na sua empresa. Afinal, quando se sabe o custo, você consegue desenrolar absolutamente qualquer outro valor muito mais facilmente.

Por exemplo, suponha que um prato específico tenha custo variável entre R$ 7,90 a R$ 8,50 para ser feito. A variação é natural por causa da alternância orgânica dos ingredientes, o que acontece dependendo da quantidade comprada, época do ano e por aí vai.

Se você sabe que o custo por prato é esse, então pode estabelecer um preço adequado com base no seu mercado, localização, público-alvo e outros elementos. Isso ajuda a garantir que o preço de cada prato será aquele que a empresa precisa para manter uma boa saúde financeira. Além disso, permite que você entenda qual a sua margem de manobra em cada preço para oferecer descontos, combos e por aí vai.

2. Controle o fluxo de caixa da sua empresa com atenção

Uma das armadilhas financeiras para empresas de todos os tipos, especialmente para restaurantes, é o fluxo de caixa. Ele consiste na entrada e saída de dinheiro do caixa da empresa.

A parte boa de um restaurante é que as entradas são todas diárias. Não há, por exemplo, promissórias para pagamentos no futuro, exceto em alguns casos quando o cliente paga no crédito (e a empresa receberá em 30, 40 dias no futuro).

Por isso, é importante ter em mente que se deve controlar com atenção o fluxo de pagamentos que você precisa fazer para fornecedores e o ritmo dos recebimentos dos clientes. Errar nesse controle pode significar contrair dívidas, acumular juros e ter problemas financeiros no médio prazo.

3. Analise as tendências de mercado

O mercado de alimentação no Brasil costuma ter certas tendências que trazem oportunidades para o seu mercado. Por exemplo, há algum tempo a grande tendência era a venda de Pokes no delivery. Antes disso foram as paletas.

Ou seja: sempre há uma tendência específica. Às vezes está na forma de consumo (delivery ou não), às vezes no produto. Seja como for, faça uma análise dessas tendências para entender como posicionar o seu restaurante em cada momento e garantir um fluxo de renda estável.

4. Aproveite as oportunidades de forma estratégica

Em muitos casos, as tendências abrem janelas de oportunidades que podem ser aproveitadas de maneira estratégica. Por exemplo, a pandemia do novo coronavírus impediu que as pessoas pudessem sair de casa normalmente para ir a um restaurante. Assim, os serviços via delivery se tornaram essenciais para a saúde financeira dos negócios.

Quem já tinha aproveitado a janela de oportunidade anterior, em 2018 e 2019, e se cadastrou em um app de delivery, estava na frente dos rivais e conseguiu superar 2020 mais facilmente. Já quem precisou entrar no delivery apenas no meio da pandemia, teve mais problemas.

Existem milhares de outras oportunidades que surgem, desde momentos de maior bonança até tendências locais muito específicas. Quando identificar uma, aproveite-a de maneira estratégica para o seu negócio.

5. Tenha reservas de segurança

Por fim, não pense que é somente nas suas finanças pessoais que você precisa ter uma reserva de emergência. As contas da sua empresa também pedem por isso. Afinal, é vital ter caixa para não só aproveitar oportunidades que surjam, como garantir a sobrevida do seu negócio em muitas situações (a pandemia foi um exemplo).

Agora que você viu essas dicas e aprendeu como gerenciar as finanças no seu restaurante do jeito certo, é hora de colocá-las em prática para aumentar as suas chances de sucesso no mercado alimentício brasileiro. Lembre-se de que 60% de todas as empresas brasileiras não sobrevivem nos 5 primeiros anos de existência e esse número é maior se focarmos apenas em restaurantes e bares. Por isso, tenha especial cuidado nos primeiros anos até se estabelecer no mercado.

Gostou das nossas dicas? Então compartilhe-as nas redes sociais para ajudar amigos empreendedores!

Planilhas Prontas em Excel

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome