Os 5 pilares da gestão de pessoas

26
37022
Os 5 pilares da gestão de pessoas

Gestão de pessoas é o conjunto de estratégias empregadas por empresas para desenvolver seu capital humano. As ações de Recursos Humanos são exercidas desde a atração dos melhores profissionais possíveis e incluem seu desenvolvimento, retenção e motivação para desempenhar suas funções.

Planilha de Controle de Treinamentos

Neste artigo falaremos sobre:

Veja também: mais artigos sobre gestão de pessoas

O que é Gestão de Pessoas?

Foi-se o tempo em que as pessoas eram vistas como simples engrenagens que poderiam ser facilmente substituídas dentro de uma organização. Cada vez mais as empresas encaram seus colaboradores como fatores críticos de sucesso.

Nesse contexto, a gestão de pessoas e dos recursos humanos acabou ganhando bastante força nos últimos tempos. Hoje em dia, administrar os recursos humanos e potencializar o desempenho de quem faz parte de uma empresa virou um grande diferencial competitivo.

Por isso, fazer a gestão de recursos humanos não se trata apenas de procurar deixar seus colaboradores satisfeitos e motivados. Mas de criar uma estratégia completa, que envolve toda a organização em busca do desenvolvimento, capacitação e humanização de quem faz parte dela. Ela está apoiada em 5 pilares essenciais:

Gestão de Pessoas - 5 pilares da gestão de pessoas

Por que a Gestão de Pessoas é importante para as empresas?

Certa vez, fizemos uma pesquisa na LUZ e descobrimos que os produtos ligados a gestão de pessoas eram os menos comprados por donos de pequenas empresas. Infelizmente, investir em pessoas não é muito popular nas empresas brasileiras. A dúvida geral é “e se eu investir nos meus funcionários e eles pedirem demissão?”. A melhor resposta para essa pergunta é outra pergunta:

E se você não investir em pessoas e elas ficarem na sua empresa?

Empresas gastam rios de dinheiro para buscar os melhores profissionais, oferecem bons salários e benefícios e acreditam que isso é suficiente. O profissional entra na empresa, recebe uma pequena capacitação inicial e, depois, é deixado de lado no cumprimento de suas atribuições de rotina.

A questão é que, cada vez mais, especialmente para jovens profissionais, a visão sobre o valor da remuneração está evoluindo. Antigamente, a visão era meramente financeira: salário + benefícios + bônus. Hoje, a visão está cada vez mais ligada a fatores mais abstratos:

  • Salário + benefícios + bônus
  • Evolução pessoal e profissional
  • Integração à equipe
  • Liberdade de escolhas
  • Senso de cumprimento de propósito

Nesse contexto, entra a gestão de pessoas nas organizações. Cabe aos gestores diagnosticar o grau de motivação de sua equipe e atuar sobre ele para obter os melhores resultados. O grau de motivação pode variar por diversos motivos. Desde o ambiente da empresa, até o sentimento de estagnação profissional.

Assim como na medicina, cada diagnóstico terá um tratamento diferente. E, acredite, equipes bem geridas e motivadas podem levar o resultado da empresa a outro patamar. Para atuar bem sobre a equipe, não deixe de entender os 5 pilares da gestão de pessoas.

Modelos de Organogramas

1° Pilar: Motivação

Normalmente esse será o ponto de partida e combustível para os outros 4 pilares da gestão de pessoas, pois qualquer empresa depende do comprometimento individual de cada pessoa que participa dela. Um funcionário sem motivação rende muito menos do que é capaz e está sempre pronto para sair na primeira oportunidade possível. Esse não é o perfil de trabalhador que as empresas buscam atualmente, muito pelo contrário, a auto motivação é um dos pontos essenciais buscados em processos seletivos.

Pensando na organização como um todo, o mais importante é entender o que motiva uma pessoa a fazer parte dela. Podem ser incentivos financeiros (altos salários e bônus), o propósito da empresa em si (qual a causa por trás do faturamento?), o desafio proporcionado a quem participa delas (a nível individual e coletivo), um plano de carreira consistente (desenvolvimento e valorização de funcionários).

Enfim, existe uma série de motivadores e cada pessoa reage de maneira diferente a cada um deles. Como eu falei, é necessário entender o que sua organização ou área possui de bom e focar nesse aspecto ao contratar.

Dicas práticas de como ter a motivação como base da gestão de pessoas da sua empresa

  • Entenda as necessidades reais dos seus colaboradores – de acordo com a pirâmide de maslow, existe uma hierarquia de necessidades dos seres humanos. Não tem como um colaborador focar em uma meta, quando umas necessidade mais básica pessoal ou profissional não está sendo suprida.
  • Tenha metas da empresa, das áreas do negócio e individuais – quando uma pessoa sabe o que tem que buscar, ela fica mais motivada para correr atrás disso. E se vai fazer metas, que sejam ousadas para tirar seus colaboradores da zona de conforto.
  • Faça um processo seletivo transparente e exigente – Se você coloca pessoas alinhadas com seus valores e que entendem todo o funcionamento e dificuldades que existem, a chance de mantê-las motivadas é muito maior.
  • Adote a meritocracia (de verdade) – quem atinge os resultados planejados precisa ser reconhecido por isso, independentemente de sua posição hierárquica ou cargo. Isso pode ser feito com promoções, bônus financeiro, prêmios (como viagens ou ingressos para um teatro) ou treinamentos exclusivos.

Planilha Planner Pessoal

  • Abordagem individual com feedbacks periódicos – cada pessoa é diferente e deve ser tratada dessa forma. Dar feedbacks periódicos (semanalmente, mensalmente ou trimestralmente) pode ajudar muito a corrigir comportamentos erráticos, motivar alguém que poderia estar ficando desmotivado e garantir uma excelente gestão de pessoas em qualquer nível hierárquico. Colocar essa dica na prática é tão fácil quanto anotar comportamentos e sentar para ter uma conversa sincera. Veja como fazemos as anotações em nossa planilha de avaliação de desempenho por competências:

Planilha de Avaliação de Desempenho - Feedbacks e Observações sobre competências

2° Pilar: Processo de comunicação

Para que tudo o que falamos no parágrafo anterior realmente aconteça, uma boa comunicação é essencial. Não só entre gestores e funcionários ou entre colaboradores do mesmo setor, mas uma comunicação integrada, que faça com que a informação sempre esteja disponível quando for necessária. Os administradores devem incentivar o diálogo, quebrando as barreiras hierárquicas e trabalhando em conjunto com todo o time, para assim atingir um objetivo comum.

Dicas práticas de como ter um processo de comunicação prático na gestão de pessoas da sua empresa

  • Adote um software de comunicação interna – no passado esse bate papo era feito por emails, o que pode ser lento e pouco prático. Hoje em dia eu recomendo fortemente o Slack (usamos aqui na LUZ), que vai ser uma ferramenta que ajudará as próximas 3 dicas. Veja abaixo no meu dashboard que temos grupos (podem ser áreas da sua empresa) e pessoas (colaboradores):

Gestão de Pessoas - processo de comunicação - slack

  • Método da Comunicação Imediata – Muitas vezes em equipes que trabalham no mesmo ambiente, ocorre o envio de emails para comunicar coisas que podem ser tratadas por conversas pessoais rápidas ou por telefone. Saiba quando priorizar e incentivar cada um.
  • Promova a agilidade em respostas – nenhum email ou chat pode ficar mais de 1 hora sem resposta. Essa prática vai agilizar o processo de comunicação entre os colaboradores da sua empresa. Para melhorar, esse tipo de prática quando adotada como exemplo, se transmite também para os clientes.
  • Evite gargalos – Quando existe trabalho entre equipes, muitas vezes o colaborador A fala com o gerente do projeto que comunica esse item para o colaborador B. Se for possível, deixe o colaborador A em contato com o colaborador B diretamente.

3° Pilar: Trabalho em equipe

A empresa é um organismo só com um objetivo comum para todos, por isso não faz sentido cada setor ou cada equipe ter os seus próprios objetivos se eles não possuem ligação com os demais. Só conseguindo ver a importância do que todos estão realizando é que os funcionários sentem-se relevantes dentro de um ambiente organizacional.

Por isso muito mais do que aquele papo de ter um ambiente bacana (que até é importante e se você quiser entender como o seu está, utilize a nossa planilha de pesquisa de clima organizacional), eu acredito em iniciativas que fazem com que o trabalho em equipe seja natural e orgânico ao trabalho em si na sua empresa ou área.

Dicas práticas de como melhorar o trabalho em equipe na gestão de pessoas da sua empresa

  • Crie grupos de trabalho – Esses grupos de trabalho funcionam como projetos específicos. Possuem início, meio e fim, bem como um objetivo bem claro que deve ser alcançado. Já vi empresas com projeto de implementar melhorias em seus sites. Nesse caso, pessoas de diferentes áreas bolavam testes A/B, mensuravam os números e implementavam as melhorias onde haviam resultados positivos.
  • Utilize um software para compartilhamento de tarefas – Como eu havia falado ali em cima, quanto mais natural for a interação entre colaboradores, mais prático vai ser gerar um trabalho em equipe de primeira. Uma forma de fazer isso é utilizando um software de gerenciamento de tarefas e to-dos. No nosso caso, usamos o Trello (mas existem diversos outros também). Veja um painel exemplificando diversas pessoas trabalhando em atividades comuns.

Gestão de Pessoas - trabalho em equipe - trello

  • Faça reuniões de acompanhamento – O trabalho de equipe fica muito melhor quando todo mundo está na mesma página. Ao fazer reuniões de no máximo 30 minutos no início de cada semana conseguimos criar uma sinergia muito grande entre atividades em comum de equipes diferentes.
  • Tenha momentos de diversão – Nada melhor para um bom ambiente de trabalho ter momentos em que você não fala de trabalho. Por isso estimule momentos de interação fora do ambiente de trabalho. Isso pode variar desde uma almoço até um happy hour. Aqui na LUZ periodicamente fazemos uma trilha com a empresa inteira.

4° Pilar: Conhecimento e competência

Por melhor que seja estruturado todo esse sistema que viemos falando ao longo do texto, o sucesso não será possível caso os funcionários não possuam conhecimento e competência para executar suas tarefas. Sendo assim, é preciso que seja feito um planejamento que busque montar a melhor equipe possível e criar um ambiente em que todos consigam crescer juntos. Esse processo de construção passa pelo processo seletivo e construção de uma cultura organizacional de valores forte.

Para que isso aconteça o ideal é manter as práticas de gestão por competências – identificando os pontos fortes e as oportunidades de melhoria dos profissionais – e de feedback, que permite estar sempre dando retorno sobre cada ação dos membros da equipe.

Dicas práticas de como aprimorar competências na gestão de pessoas da sua empresa

  • Pratique a Avaliação de Desempenho baseada em competências – Para isso, defina quais são as principais competências da sua organização e de áreas específicas, estipule pesos para competências mais importantes e realize a avaliação periodicamente. Veja um exemplo de cadastro de competências da nossa planilha de avaliação de desempenho:

Avaliação de Desempenho por Competências - Competências

  • Realize um processo seletivo rigoroso (e transparente) – Uma das piores coisas que pode acontecer é você colocar uma pessoa para dentro da sua empresa que não esteja alinhada com os seus valores ou com o que sua empresa faz no dia a dia. Por isso, seja o mais sincero possível em relação a salário, horário de trabalho, possíveis horas extras e nível de pressão. Não se contente em contratar pessoas mais ou menos. Só contrate pessoas que realmente sejam muito boas! Se precisar de ajuda, dê uma olhada em nossa planilha de processo seletivo.

5° Pilar: Treinamento e desenvolvimento

Quem fica parado acaba ficando para trás, e isso vale não só para a gestão da empresa como um todo, mas também para o desenvolvimento de cada funcionário. O treinamento e a busca pelo desenvolvimento devem ser constantes, partindo conjuntamente da empresa e de cada um dos trabalhadores.

O mais importante é atingir um ponto de equilíbrio em que a empresa e o profissional estejam satisfeitos com o resultado da troca. Dessa forma todos ganham e têm a oportunidade de crescerem juntos, em uma parceria que tem tudo para dar certo.

Dicas práticas de como fazer treinamento e desenvolvimento na gestão de pessoas da sua empresa

  • Identifique treinamentos mais desejados – Com uma simples pesquisa entre os seus colaboradores você consegue identificar o que eles mais gostariam de aprender ou se aprimorar. Podem ser cursos técnicos (sobre um software ou como mexer em um equipamento ou máquina) ou comportamentais (negociação para vendedores ou de conhecimentos específicos). Além disso, se você está vendo quando tem gente da sua equipe necessitando de um treinamento ou de outro.
  • Realize um processo contínuo de treinamento e desenvolvimento – Sabendo o que é mais importante, vale a pena organizar treinamentos de tempos em tempos. Para isso, utilize uma planilha de controle de treinamento e desenvolvimento. Lembre-se que os treinamentos podem ser feitos por alguém da sua equipe (“de graça”), por algum parceiro ou até mesmo contratando uma empresa para dar um treinamento in-company.

Espero que você tenha gostado e se interessado pelos 5 pilares da gestão de pessoas e que consiga aplicar as dicas que eu trouxe no seu dia a dia. Se tiver alguma dica sobre gestão de pessoas, escreva nos comentários. Será um prazer conversar!

escala de trabalho banner

Se quiser ajuda para implementar esses 5 pilares, temos um pacote de planilhas de gestão de pessoas e também já escrevemos um post com 5 planilhas prontas para analistas de recursos humanos!

Ferramentas gratuitas para gestão de pessoas

Mais artigos sobre Gestão de Pessoas

COMPARTILHAR
Artigo anteriorSaber utilizar os pontos fortes é chave para o sucesso na venda!
Próximo artigoO que é marketing?
Rafael Ávila
Administrador e turismólogo, apaixonado pelas possibilidades que o Excel dá para gestores, empreendedores e estudantes. É sócio diretor da área de planilhas na LUZ - Planilhas Empresariais (luz.vc) e é o responsável pelo desenvolvimento das mais de 150 planilhas com foco empresarial e pessoal comercializadas em seu site. Também ministra os cursos online de Excel (cursos.luz.vc) e gosta de ajudar milhares de planilheiros por meio do Fórum e Blog da LUZ.

26 COMENTÁRIOS

    • Oi Ana, o processo de convencimento, conversa e negociação sobre qualquer assunto não necessariamente vai ser simples. Dependendo da situação pode ser necessário conversar mais, dar mais argumentos, abordar sobre outro ponto de vista ou mesmo seguir em frente (caso seja possível) sem um consenso

  1. Cara, que ótimo!
    Eu estou entrando em uma empresa júnior e quero entender tudo dentro da empresa, e tudo isso dito por você fez eu compreender bem sobre a gestão de pessoas. Muito bom. Obrigado.

    • Que bom Taylo. Todos os sócios aqui da LUZ passaram por EJs aqui do RJ. A minha foi a Ayra, da UFRJ. Espero que você tenha um longo caminho e se desenvolva no processo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome