Consultoria e emprego em período integral: dá para conciliar os dois?

0
200
consultoria e emprego
LUZ Prime

Muitos consultores enfrentam o desafio de conciliar consultoria e emprego em período integral. Afinal, uma transição profissional não acontece de um dia para o outro.

A carreira do consultor independente é construída aos poucos. E a gente não pode deixar de olhar para a questão financeira.

Se você depende do salário que recebe hoje, largar o emprego para se dedicar à consultoria pode ser arriscado demais.

Entretanto, isso não quer dizer que essa estratégia não sirva para ninguém. É uma escolha que depende de uma série de fatores.

A outra estratégia, de conciliar a consultoria e emprego em período integral, costuma ser mais comum. Mas não significa que se trata do melhor caminho.

LUZ Prime

Vou falar sobre as duas opções e, ao final, compartilho algumas conclusões que podem ajudar você nessa transição.

Bora lá!

Estratégia #1: entrar de cabeça na consultoria

Apesar de não ser usual, vale a pena falar sobre esta opção.

Com “entrar de cabeça na consultoria”, quero dizer: largar seu emprego e se dedicar 100% a essa nova aventura.

O lado positivo está no comprometimento e, acima de tudo, na disponibilidade de tempo para fazer as coisas funcionarem.

Afinal, você não terá outros compromissos, além dos relacionados ao seu negócio. Nem precisará lidar com chefes ou gerenciar outras pessoas.

Esse é o cenário dos sonhos, concorda?

Porém, não recomendo esse caminho para todo mundo. E vou explicar por quê.

Se você pretende fazer isso, crie uma reserva financeira que seja suficiente para cobrir, pelo menos, de 3 a 6 meses de suas despesas mensais.

Dessa forma, você evita passar apertos enquanto tenta fazer o negócio decolar de vez.

Uma das vantagens da consultoria está no fato de não demandar um alto investimento inicial. 

Tudo o que você precisa é de um lugar para trabalhar, um computador e, claro, habilidade para entregar resultados para os seus clientes.

Mas, como em qualquer negócio, a gente deve estimar um período para a consultoria começar a dar retornos financeiros.

Por conta disso tudo que eu disse, esta estratégia é mais arriscada, sobretudo se outras pessoas dependem de você.

Estratégia #2: conciliar consultoria e emprego em período integral

Esta outra opção é para quem não pretende largar o emprego, mas, sim, continuar onde está e tocar o negócio de consultoria ao mesmo tempo.

Veja como fazer esse plano dar certo:

Faça um planejamento financeiro

O primeiro passo é botar ordem na sua vida financeira, já pensando em criar um fundo de emergência.

Mesmo que você continue no emprego atual, criar uma reserva de dinheiro é uma prática importante.

Mas quanto guardar?

Tudo depende da sua realidade e da sua tolerância a riscos.

Uma reserva para cobrir as suas despesas de 3 a 6 meses já é uma boa. Porém, se puder criar um fundo para pagar por um ano de gastos, melhor ainda.

Antes de começar a guardar dinheiro, calcule as suas despesas mensais (moradia, transporte, alimentação, lazer, educação, etc). Então, multiplique o total pela quantidade de meses a serem cobertos pelo fundo.

Aí, sim, você consegue ter uma noção realista do quanto é possível guardar por mês. 

Com uma reserva financeira garantida, você vai se sentir mais seguro e confiante para apostar no seu negócio de consultoria.

Quando ele decolar de vez, quem sabe largar o emprego não se torna um plano real?

Construa sua rede de contatos

O segundo passo é investir em networking. E começar é mais simples do que a maioria imagina.

Talvez você não saiba, mas é bem provável que você já conheça os seus primeiros clientes de consultoria. Eles só não sabem ainda dessa novidade da sua vida profissional.

Portanto, converse com as pessoas que fazem parte da sua rede de contatos e conte a elas que você está trabalhando como consultor.

Mas que pessoas são essas?

Todo mundo: antigos clientes, amigos, colegas de trabalho, familiares. Nunca se sabe quem precisa do seu serviço ou talvez indique você a outros conhecidos.

Tenha sempre em mente: consultoria é um negócio baseado em relacionamento.

Portanto, valorize as pessoas que você conhece, ajude-as a se conectar a outras, apoie o trabalho delas.

Quanto mais você se dedica às suas relações, mais oportunidades podem aparecer por aí.

Faça as primeiras abordagens

Conforme as pessoas passam a saber o que você está fazendo, algumas vão ficar curiosas para saber mais.

Então, talvez percebam que você pode resolver um problema que elas têm.

É aí que a oportunidade de oferecer seu serviço aparece.

Antes de partir para a venda, é preciso ouvir com atenção o que elas têm a dizer sobre o problema e o que acontece se a situação não for resolvida.

Faça as perguntas certas para entender se você é o profissional certo para ajudar.

Depois disso, é chegada a hora de oferecer um serviço que gere valor e resultados para o seu potencial cliente.

E não se esqueça: faça uma oferta condizente com a sua realidade.

Afinal, por conta do emprego em período integral, você não pode dedicar um dia inteiro de trabalho ao seu cliente.

Considere trabalhar integralmente para a consultoria

O quarto passo é o mais esperado: quando você atinge um ponto em que a consultoria gera uma renda próxima do seu salário.

Esse é o momento em que a transição completa se torna possível.

Já pensou que beleza ter liberdade para direcionar toda a sua energia para a consultoria? Assim, fazer o negócio crescer.

Entretanto, já adianto que não existe um momento perfeito para dar esse salto.

Enquanto alguns resolvem deixar o emprego quando conseguem o equivalente a 100% do salário, outros fazem o mesmo quando chegam a 50%.

Mas o momento de tomar uma decisão vai chegar mais cedo ou mais tarde.

Uma mudança profissional sempre envolve riscos

Para terminar, eu gostaria de deixar claro que uma estratégia não é necessariamente melhor do que a outra. 

Como tentei mostrar, são escolhas que dependem de uma série de fatores, como momento de vida, backup financeiro, aptidão ao risco, entre outros.

Além disso, fique sabendo que toda transição de carreira envolve riscos, em maior ou menor grau. Mesmo que você tente mitigá-los, eles estarão ali.

No final das contas, o que a maioria dos consultores ou futuros consultores desejam é abandonar, em algum momento, a rotina de trabalho tradicional, não é mesmo?

Só assim você poderá aproveitar para valer os benefícios de trabalhar de forma independente, como a liberdade e flexibilidade para fazer os seus próprios horários.

E, claro, se dedicar aos seus clientes e não a um empregador.

Seja qual for o caminho escolhido entre consultoria e emprego, o mais importante é se preparar do jeito certo para fazer essa mudança.

Aproveite os espaços da comunidade para compartilhar os desafios dessa transição e fortalecer essa rede de consultores!

LUZ Prime