Como fazer consultoria financeira

Sumário

Em diversas situações, pessoas físicas e pessoas jurídicas acabam precisando de ajuda para cuidar das finanças. É aí que a consultoria financeira entra em cena.

Existem muitas oportunidades para os consultores especializados na área.

Porém, para aproveitá-las, é importante entender melhor como a consultoria financeira funciona, os benefícios, as especialidades e como se tornar um consultor de sucesso.

Vou falar sobre tudo isso a seguir!

O que é consultoria financeira?

A consultoria financeira é um serviço oferecido para pessoas e empresas que precisam de ajuda para analisar a realidade financeira, administrar recursos, aumentar a rentabilidade, etc.

Tudo isso para ajudar os clientes a atingirem os seus principais objetivos.

Dessa forma, a consultoria financeira pode ser contrata para dar conselhos sobre investimentos, compartilhar informações sobre as tendências econômicas e mudanças na legislação.

Isso porque nem todo mundo tem conhecimento técnico sobre o universo financeiro. Então, precisam da ajuda de especialistas para:

  • encontrar soluções;
  • buscar novos caminhos;
  • tomar decisões importantes;
  • identificar pontos de melhoria.

Dependendo do caso, o cliente observa os resultados negativos, mas não tem a menor ideia do tipo de problema que está enfrentando.

Quando isso acontece, a consultoria financeira precisa fazer inicialmente um trabalho profundo de diagnóstico para depois sugerir caminhos a serem seguidos.

Qual a importância da consultoria financeira?

Para você ter uma ideia, quase 60% das empresas vão à falência antes mesmo de completarem 5 anos, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

E um dos fatores responsáveis por essa taxa é a falta de planejamento e gestão financeira.

Isso já nos dá uma pista do tamanho da importância da consultoria financeira para a sobrevivência de qualquer negócio.

Não é por acaso que se trata de um dos tipos de consultoria mais procurados pelas organizações — e também por pessoas que querem planejar o futuro.

Quem precisa de consultoria financeira?

Dizer que quase todo mundo precisa de consultoria financeira não é exagero, pelo meno no Brasil.

Estamos falando de um país onde a falta de educação financeira gera sérios problemas.

Por não terem o mínimo de conhecimento de finanças pessoais, os brasileiros não sabem lidar com o dinheiro. Com isso, acabam assumindo dívidas que se transformam em bolas de neve.

Nesse sentido, a contratação de um serviço de consultoria financeira pode fazer toda a diferença na vida das pessoas.

A partir de uma avaliação das necessidades do cliente, o consultor pode ajudá-lo a traçar metas, encontra maneiras de economizar e até planejar a aposentadoria.

E, claro, a consultoria financeira também faz toda a diferença na vida das empresas também, sobretudo aquelas que não contam com um departamento financeiro ou um gestor especialista na área.

Como a consultoria financeira ajuda as empresas?

Geralmente as empresas contratam uma consultoria financeira quando precisam resolver um problema específico.

Esse problema pode estar ligado ao planejamento financeiro, gestão dos recursos, reestruturação, análise de investimento, entre outros.

Além de fazer um diagnóstico da situação, o consultor busca soluções para o problema e também pode ajudar na execução e acompanhamento.

Quando se trata das micro e pequenas empresas, a consultoria financeira costuma ser contratada para dar apoio a questões, a princípio, mais simples. Afinal, em boa parte dos casos, o dono da empresa ou CEO não tem formação em gestão financeira.

Então, acabam precisando de alguém que entende do assunto para tirar dúvidas, estruturar e criar processos adequados para a área financeira.

Dessa forma, a consultoria cria as bases para a empresa conseguir controlar suas finanças, analisar seu fluxo de caixa e até identificar obstáculos para o aumento dos lucros.

Mas não importa qual o segmento ou tamanho da empresa.

Um negócio só tem segurança para crescer quando a área financeira está bem organizada. 

Do contrário, a empresa corre o risco de não fechar as contas no final do mês e comprometer os objetivos a longo prazo.

O que faz um consultor financeiro?

Como fazer consultoria financeira: homem abotoa paletó

O consultor financeiro é o profissional especialista, responsável por analisar a situação financeira de pessoas físicas e jurídicas e apontar as melhores estratégias e soluções.

Pode tanto voltar o olhar para o ambiente interno quanto externo, ajudando, por exemplo, as empresas a se alinharem às movimentações do mercado.

Embora o termo indique, vale ressaltar que o consultor tem o papel apenas de aconselhar os clientes. Ou seja, ele não é o responsável por executar as soluções propostas.

Além disso, por não fazer parte do quadro da empresa, o consultor financeiro é capaz de dar opiniões imparciais, sem eventuais pressões, sobre a saúde financeira do negócio.

Com base nas soluções sugeridas pelo consultor, o responsável pela área financeira da empresa é quem, de fato, coloca as estratégias em prática.

Quando o cliente é uma pessoa física, o cenário muda, mas o papel do consultor é o mesmo: oferecer soluções para as questões financeiras de acordo com o perfil e objetivos de cada cliente.

Como funciona uma consultoria financeira?

Agora, talvez você esteja se perguntando: mas como funciona uma consultoria financeira, na prática?

Antes de mais nada, você precisa saber que o serviço pode ser oferecido por um consultor independente ou por uma empresa de consultoria.

Como eu já falei aqui, todo tipo de empresa precisa eventualmente da ajuda de alguém que domina a área financeira.

Não importa se o negócio está indo bem ou mal.

Na maior parte dos casos, as empresas procuram a consultoria financeira quando já perceberam que algo está errado.

Porém, isso não é o ideal.

Mesmo quando tudo parece estar correndo bem, o apoio de um especialista é fundamental para solucionar problemas diários, melhorar a gestão, evitar dores de cabeça no futuro e melhorar os resultados.

Antes de emitir qualquer opinião, o consultor financeiro precisa conhecer a empresa.

Graças às ferramentas disponíveis hoje, as reuniões com o cliente podem ser feitas não apenas presencialmente como também virtualmente.

Como fazer consultoria financeira: homem em videoconferência com uma mulher por meio de notebook

Nesse momento, o consultor deve extrair o máximo de informação possível para montar uma proposta e conseguir elaborar um diagnóstico.

Vale dizer que o foco do diagnóstico vai depender do motivo da contratação.

A análise pode ser voltada a algo mais específico — como a viabilidade de expansão, valuation, análise de investimentos, etc. — ou mais geral, como para elaboração de um planejamento financeiro.

A partir disso, o consultor financeiro sugere ações, processos, adoção de metodologias de gestão e caminhos a serem seguidos pela empresa.

Mas cabe ao responsável pela área financeira ou ao dono da empresa colocar os conselhos em prática, ou não.

Quais são os benefícios de uma consultoria financeira?

Agora que você entende como funciona uma consultoria financeira, já deve ter uma ideia dos benefícios que ela gera para as pessoas e para as organizações.

Confira algumas das principais vantagens:

  • garante o uso adequado do capital;
  • evita surpresas no orçamento;
  • traz maior controle para os gastos e investimentos;
  • permite tomar decisões mais fundamentadas;
  • ajuda a atingir os objetivos;
  • torna as empresas mais competitivas;
  • dá respaldo para a expansão dos negócios;
  • ajuda a planejar o futuro.

Tipos de consultoria financeira

Para se dar bem no mudo da consultoria, é fundamental que você seja especialista em uma área de atuação.

Isso porque, ao contratar um consultor, os clientes querem contar com alguém que domina o assunto no qual eles precisam de ajuda.

Portanto, se você tem a intenção de trabalhar na área ou deseja ganhar mais espaço no mercado, vale a pena conhecer os principais tipos de consultoria financeira:

Consultoria financeira empresarial

A consultoria financeira empresarial ajuda as organizações a resolverem problemas ligados à gestão financeira.

Por se tratar de um campo complexo, o serviço costuma ser voltado às necessidades específicas das empresas, como:

  • Diagnóstico financeiro: analisa os dados da empresa para identificar erros e pontos de melhoria.
  • Planejamento financeiro: estabelece objetivos para o futuro e estratégias para serem atingidos, tendo em vista o cenário econômico;
  • Valuation: estima o valor financeiro de uma empresa no mercado;
  • Análise de viabilidade financeira: busca calcular o retorno e identificar possíveis riscos ao se fazer novos investimentos;
  • Reestruturação: visa implementar melhorias na área financeira para facilitar o dia a dia e diminuir a carga de trabalho dos gestores;
  • Gestão de recursos financeiros: voltada à administração dos recursos para buscar melhores investimentos e maximizar os ganhos.

Consultoria financeira pessoal

A consultoria financeira pessoal ajuda indivíduos ou famílias a organizar a vida financeira, criar estratégias para determinadas fases e a mudar hábitos para atingir objetivos pessoais.

Nesse campo, o consultor pode se especializar em áreas de atuação ainda mais específicas:

  • Controle orçamentário: auxiliar as pessoas a administrar o orçamento e otimizar os gastos;
  • Gestão financeira familiar: gerenciar o patrimônio da família por meio do planejamento educacional, gestão de caixa, seguros, etc;
  • Planejamento de aposentadoria: buscar estratégicas para garantir a tranquilidade financeira que as pessoas desejam para o futuro;
  • Gestão de dívidas: ajudar as pessoas a quitarem dívidas por meio de um planejamento adequado;
  • Planejamento tributário: encontrar maneiras de reduzir o peso dos impostos sobre a receita individual ou familiar.

Consultoria de investimentos

Já a consultoria de investimentos se dedica exclusivamente a orientar os clientes sobre como começar a investir ou encontrar investimentos melhores.

Para isso, leva em conta o patrimônio, os objetivos e o perfil de cada cliente para montar ou analisar a carteira de investimentos.

Também faz parte das atribuições do consultor de investimento o monitoramento constante do cenário econômico. Dessa forma, consegue sugerir movimentações, identificar novas oportunidades, além de riscos para as aplicações dos clientes.

Como se tornar um consultor financeiro?

Antes de tudo, saiba que não existe um único caminho para se tornar um consultor financeiro.

Entretanto, é importante que você conheça um pouco do contexto da profissão, dos conhecimentos e das habilidades valorizadas pelo mercado.

O perfil de um consultor financeiro

Além de se interessar pela área, o consultor financeiro de sucesso é aquele que possui um conjunto de habilidades necessárias para o exercício da profissão, como:

  • capacidade analítica;
  • comunicação clara;
  • atenção aos detalhes;
  • adaptabilidade;
  • perfil de liderança;
  • capacidade de negociação;
  • ética profissional.

No caso dos consultores independentes, também é fundamental ter disciplina para trabalhar de forma autônoma.

Competências técnicas de um consultor financeiro

Embora não exista uma formação específica, geralmente os consultores financeiros têm graduação em áreas como administração de empresa, ciências contábeis e economia.

Isso porque se tratam de campos de conhecimento ligados às finanças, que dão a base para quem deseja trabalhar com consultoria financeira.

Há ainda a possibilidade de fazer cursos de especialização na área.

Além dos estudos, a experiência é essencial para desenvolver as competências técnicas necessárias, como:

Se você ainda não teve a oportunidade de trabalhar no setor financeiro, uma dica é buscar vagas em empresas de consultoria ou realizar consultorias pro bono.

Dessa forma, você consegue adquirir experiência antes de abrir a sua própria consultoria.

No caso dos consultores financeiros de investimento, é obrigatório o registro na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a ausência de vínculos com instituições financeiras.

Como começar uma empresa de consultoria financeira

Ter as habilidades e competências necessárias para trabalhar como consultor financeiro é o primeiro passo.

Mas, para abrir uma empresa, só isso não é suficiente.

Você precisa ter um olhar empreendedor, saber gerir um negócio, montar um organograma e fazer o planejamento adequado para acompanhar o crescimento da empresa.

Também é fundamental que você adote as metodologias adequadas para formular seus serviços, automatizar processos e otimizar o seu trabalho.

Ferramentas que te ajudarão na consultoria financeira

Como fazer consultoria financeira: pessoa com folhas exibindo gráficos sobre a mesa

Ficar refém dos processos manuais não é nada produtivo para a sua consultoria. O ideal é que você adote ferramentas para otimizar o que for possível.

Do contrário, você acaba perdendo tempo demais com assuntos que não são estratégicos para o negócio.

Elaborar as suas propostas, orçamentos e todas as suas planilhas e apresentações do zero, por exemplo, pode atrasar o crescimento da sua consultoria financeira.

Por isso, a minha sugestão é que você use modelos prontos para automatizar o seu trabalho, aplicando metodologias que funcionam.

O LUZ Prime é a melhor solução para isso. 

Ao fazer a assinatura mensal do LUZ Prime, você tem acesso a mais de 250 planilhas prontas e mais de 120 apresentações profissionais para escalar o se negócio.

Faça o teste grátis por 7 dias!

Quanto mais preparado você estiver para atender às demandas do mercado de consultoria financeira, melhor. E ter em mãos as ferramentas necessárias para isso faz toda a diferença.

Que tal aproveitar para se aprofundar no universo da consultoria empresarial? Conheça os demais tipos de consultoria e aposte na carreira!