Foco Estratégico: transforme grandes mercados em segmentos

1
63

Não tente encarar um mercado grande e diversificado com um orçamento baixo, pois você pode acabar se frustrando. Para  fazer suas vendas e seu negócio crescerem você tem que colocar seu nome na cara dos clientes repetidamente através de um claro foco estratégico. Se sua equipe e seu orçamento são pequenos, tentar espalhar sua mensagem em um único grande mercado será um exercício inútil.

Isso não significa que você deva evitar os grandes mercados. A maneira de lucrar quando existem muitos clientes e muitos concorrentes é transformar o grande mercado em pequeno, criando segmentos. Concentre seus esforços de marketing em um ou dois desses segmentos.

Se você pertence a um grupo minoritário, por exemplo, tente focar seus esforços de marketing nesse grupo minoritário. Procure associações, catálogos, ou envie diretamente a pessoas do seu público-alvo. Se possível, inclua alguma coisa nos seus anúncios que faça seus possíveis clientes saberem que você tem o que eles precisam, e tenha a certeza de que qualquer imagem que apareça em seu material de marketing retrate o seu público-alvo. Se você envia algo para uma mulher nordestina de 55 anos, sua propaganda pode não surtir o efeito esperado se você colocar uma mulher de 35 anos que não pareça ser nordestina no seu anúncio.

Para exemplificar ainda melhor o que é criar segmentos menores, vamos imaginar que você venda um produto para jovens.  Se sua empresa adotar a estratégia de vender para jovens que estão no ensino fundamental e que gostam de passear nos shoppings no final de semana o universo de clientes-alvo já será menor.  Apesar de parecerem características simples, já são suficientes para você ter criado um segmento, possibilitando uma estratégia de comunicação e vendas mais precisa e menos custosa.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPorquê Planejar: Antecipe Problemas
Próximo artigoAntecipe-se a problemas de recebimento
Daniel Pereira

Daniel é trabalha com gestão empresarial desde 2002, quando começou sua carreira na Incubadora da PUC-Rio. Com passagens pela IBM e Assespro-RJ, sempre esteve ligado a novas tecnologias e modelos de negócios. Daniel é o fundador e CEO da LUZ.

1 COMENTÁRIO

  1. Olá,

    Gostei, sobre esta dica ref a optar p/ um segmento so.
    Eu estou iniciando um pequeno negocio de consultoria.
    Tenho seguido sua dicas. Esta correndo tudo bem.Um passo de cada vez.Porém cada passo esta seguro e firma. Não terei que voltar a tras.Optei por peq.empreendedores e micro empresas. Pois percebi que além deles não terem informaçãoes se sentem inseguros de procurar uma consultoria maior. Eles a té sabe onde procurara, que é gratuito. Porém não sabem ainda formular o que que.Percebi ai uma oportunidade.
    Atenciosamente.
    Luzia Sant’anna /RJ

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome