Métodos de Treinamento para RH

0
1860

Boa parte do sucesso de qualquer empresa está relacionado à sua equipe. Em qualquer tipo de negócio, são as pessoas que integram a empresa que vão conseguir vislumbrar e gerar novas oportunidades de crescimento e também resolver os problemas que surgirem no caminho. Por isso, o velho ditado de gestão é tão verdade:

Pior do que investir em um funcionário e ver ele sair, é não investir e ver ele ficar.

Pela importância vital da equipe, que não basta apenas contratar as melhores pessoas que você conseguir encontrar, mas também melhorá-las de todas as maneiras possíveis para que elas sejam profissionais cada vez melhores. Existem algumas opções diferentes de esforços para desenvolver pessoas de maneira mais ampla, mas normalmente quando estamos falando de executarem melhor as tarefas o termo mais apropriado é treinamento.

Como Definir um Treinamento

Existem duas maneiras clássicas de se planejar um treinamento para um funcionário ou uma equipe:

a) Esse treinamento já está mapeado e é obrigatório para aquele cargo/função. Nesse caso, o conteúdo e momento de aplicação já é pré-determinado e basta seguir o planejado.

b) Treinamento derivado de uma avaliação de desempenho. Um evento que gera necessidade de treinamentos são as avaliações de desempenho, principalmente aquelas que são baseadas em competências. Nesses casos é comum e bem claro verificar se o funcionário está defasado em alguma das competências do seu cargo e assim criar um plano de desenvolvimento individual que inclua treinamentos.

Os Formatos de Treinamentos

Os métodos de treinamento possuem algumas características que devem ser definidas para se achar o formato ideal, ou seja, eles podem ser:

  • Internos ou Externos
  • Coletivos ou Individuais
  • Teóricos ou Práticos
  • Formal ou Informal
  • Presencial ou À Distância

 

1) Internos vs Externos

A decisão de fazer um treinamento interno ou externo é uma das primeiras, pois envolve boa parte da logística e custos envolvidos. Cada um deles possui características gerais:

  • Interno: Tipicamente ele podem três pontos de destaque: (1) são sobre assuntos já dominados pela equipe de maneira geral; (2) envolvem informações delicadas/confidenciais do negócio; (3) reduzem os desafios logísticos e custos.
  • Externo: Como elementos atrativos do treinamento externo temos: (1) privacidade por sair do ambiente da empresa; (2) busca por conhecimento novos que terceiros possuem; (3) maior possibilidade de imersão no tema.

2) Coletivos vs Individuais

Normalmente, nos treinamentos já previstos, toda empresa prefere fazer treinamentos coletivos, mas em casos do plano individual de desenvolvimento é mais comum vermos treinamentos individuais, vamos ver algumas de suas características:

  • Coletivos: tem como benefícios: (1) troca de experiências/conhecimentos entre a equipe; (2) ganhos de escala de custos e logística; (3) permite o uso de diferentes tipos de didática.
  • Individual: esses treinamentos envolvem: (1) maior profundidade de aplicação do tema; (2) conteúdos mais específicos para a necessidade do funcionário; (3) maior agilidade no momento da aplicação.

3) Teóricos vs Práticos

Esse é o grande cabo de guerra do mundo do desenvolvimento, treinamento e educação em geral. Quando e onde é melhor ter uma abordagem mais prática ou teórica? Vamos ver seus pontos abaixo:

  • Teórica: esses treinamentos acabam permitindo que as pessoas: (1) extrapolem a sua realidade individual e consigam aplicar aquele conhecimento em outras situações; (2) fazem o conteúdo ser mais genérico e portanto aplicável à mais funcionários: (3) mais fácil/barato de encontrar instrutores.
  • Prática: com esse estilo, os funcionários vão: (1) se engajar mais e relacionar com seus desafios reais; (2) ganhar um conhecimento que lhe ajudam na prática do seu dia a dia; (3) expandir sua rede de contatos com mentores/professores da sua mesma área.

4) Formal ou Informal

Assim como o ponto anterior, outro ponto de discussão, mas que vem sendo vencido pelo lado da informalidade é justamente a necessidade do treinamento ser algo reconhecido e aprovado no mercado ou não. Vamos às argumentações de cada lado.

  • Formal: nestes treinamentos, normalmente em formato de cursos, nós temos: (1) confiabilidade de um conteúdo já validado; (2) certificado reconhecidos no mercado; (3) diversos prestadores de serviços.
  • Informal: quando os treinamentos são informais, podemos esperar: (1) conteúdo inovador e atualizado; (2) maior liberdade de escolha do funcionário para a sua necessidade; (3) preços mais acessíveis.

5) Presencial ou À Distância

Atualmente, vemos o crescimento de opções de cursos e treinamentos ministrados à distância seja ao vivo ou com vídeo aulas gravadas. Essa nova modalidade também tem interessado as empresas como opção ao clássico treinamento presencial. Vamos ver suas diferenças:

  • Presencial: quando realizamos um treinamento presencial, vamos ter: (1) garantia de atenção e absorção do conteúdo; (2) facilidade de troca entre alunos e professores; (2) maior gama de ofertas no mercado.
  • A Distância: nos treinamentos on-line, os alunos terão: (1) flexibilidade de horário e local; (2) ferramentas de aprofundamento e conteúdos extras; (3) custos mais baixos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome