Mudando o Mundo com o Empreendedorismo: 7 Ideias Geniais que vem transformando a Educação

29
2234
Mudando o Mundo com o Empreendedorismo: 7 Ideias Geniais que vem transformando a Educação

Em todas as partes do planeta a gente tem visto problemas semelhantes. Desde corrupção e pobreza, até sistemas de saúde e de educação inadequados. Mas pior do que todos esses problemas, é o fato de alguns de nós aceitar isso como verdade. Eu já tô cansado, e eu acho que você também deve estar, de ouvir muita gente reclamando das mazelas sociais que assolam o Brasil e o resto do mundo. Que tal fazer a nossa parte então?

Eu acredito que a gente pode mudar o nosso destino e, se você me perguntar como, minha melhor resposta vai ser através do empreendedorismo (social). Para inspirar cada um de vocês a olhar com outros olhos para os nossos problemas, eu vou começar uma série de posts sobre como o empreendedorismo social pode mudar o mundo.

Como eu acredito que a educação é a base para a mudança, esse post será inteiramente dedicado a esse tema! Para começar, vale muito a pena ver esse vídeo, que apresenta alguns dados sobre a educação no Brasil.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre a educação, que tal ver os negócios que já estão fazendo a diferença para mudar esses dados aqui e lá fora?

1.       Ensina!

 

O Ensina! é uma organização social que está expandindo as oportunidades educacionais do Brasil. O projeto seleciona jovens profissionais de alto desempenho acadêmico e perfil de liderança para o desafio de ensinar por dois anos nas escolas públicas de menor rendimento acadêmico.

Além de fazer parte do Teach For All, a maior rede global de organizações sociais de educação, o projeto promove o acesso a ensino de qualidade voltado para a formação de uma rede de gente capaz de contribuir para o desenvolvimento do sistema educacional do país, seja no setor público ou privado.

2.       One Laptop Per Child

 

O One Laptop Per Child (OLPC) é uma ONG que trabalha arduamente para fomentar a inclusão digital mundial. A organização acredita na tecnologia como difusora de conhecimento. Basicamente, eles oferecem laptops muito baratos para crianças de 6 a 12 anos de países em desenvolvimento.

Eu tive o prazer de assistir a palestra de Rodrigo Arboleda, CEO da OLPC, no TEDxRio. Fica aqui a minha sugestão para você ver esse vídeo também!

3.       CDI Lan

 

Já que estamos falando de inclusão digital, que tal falar dessa empresa, cujo objetivo é transformar lan houses em centros para educação à distância e inclusão econômica e tecnológica. O CDI LAN já conta com mais de 6 mil lan houses afiliadas, todas elas regidas sob um código de conduta cujo enfoque é difundir boas práticas e responsabilidade social nos ambientes das lans.

4.       Enterprising Schools

 

Hoje em dia a melhor solução para a maioria das famílias de baixa renda educarem seus filhos no Brasil são as escolas públicas, que muitas vezes não tem a infra estrutura e nem a qualidade de ensino necessária para uma formação decente.

A Enterprising Schools trabalha justamente nesse ponto, com o conceito de escolas privadas de baixo custo. A rede tem o objetivo de ampliar o acesso e aumentar a qualidade da educação disponível para comunidades de baixa renda em todo o mundo. Você consegue imaginar o quão importante seria para diversas famílias pagarem apenas cerca de 15 dólares mensais por um ensino de qualidade para seus filhos? Essa realidade está mais perto do que a gente imagina, apesar de não ter chegado no Brasil ainda, veja aqui onde você encontra esses casos no mundo.

Outros 3 Casos

 

Além dessas 4 excelentes ideias que vem revolucionando a educação, vale muito a pena conhecer a Khan Academy, que tem o lema de oferecer educação mundial gratuita para qualquer pessoa em qualquer lugar. Aprender o que você quiser, quando você quiser e no seu próprio ritmo, tudo online, irado né?

Outro excelente exemplo é a Green School, que fica na Indonésia e trabalha de uma forma extremamente inovadora na educação responsável com foco na sustentabilidade. Eles estão formando cidadãos globais preocupados com a nossa situação atual. Como dica, vale a pena ver as fotos do lugar que são sensacionais.

Por fim, para quem gosta de empreendedorismo e viagens e acredita que uma educação global facilita nosso entendimento local, temos o Your Big Year, que é uma competição organizada pela Smaller World. Os vencedores ganham uma viagem de um ano pelo mundo conhecendo líderes mundiais e empreendedores ao redor do globo. Se isso não funcionar como uma educação empreendedora de primeira, fazendo com que os vencedores vivenciem a vida na prática, eu não sei o que mais faria isso!

E o que a gente tira desses ótimos exemplos?

 

Olhando para todos esses casos, eu consigo perceber que os nossos maiores desafios para os próximos anos em relação à educação serão a ampliação da qualidade do ensino em nível nacional (que ainda é ridícula), a democratização da tecnologia para todos os estudantes (muitas e muitas escolas e universidades ainda parecem estar na pré-história) e uma reforma das metodologias de ensino que utilizamos (afinal de contas, ninguém mais aguenta o mesmo blablabla de 30 anos atrás né?).

Não podemos esquecer que temos de pensar em tecnologias acessíveis. Nesse sentido, vale a pena conferir o Aakash, um tablet que está para ser lançado na Índia, com a promessa de custar apenas 35 dólares. É por esse exemplo e diversos outros que eu acredito que os negócios sociais sejam a resposta que está faltando na nossa sociedade! E você, no que acredita? Conhece algum projeto ou negócio social ligado à educação que eu não citei? Contribua, compartilhe, participe!

E como eu sou um fã de todos os leitores da LUZ, deixo para vocês decidirem o próximo post, basta contribuir com um comentário dando sua opinião. Vocês gostariam de conhecer iniciativas sociais na área de saúde, soluções para problemas sociais ou geração de renda?

 

29 COMENTÁRIOS

  1. Oi Camila,

    Tem-se falado muito mesmo sobre isso, agora o importante é ver o desenvolvimento dos empreendedores sociais aqui pelo Brasil. Gosto muito da área de saúde também e tem umas ideias ótimas que já vem sendo aplicadas no mundo. Por enquanto vou falar sobre isso na semana que vem, vamos ver se não aparece nenhum voto a mais para outro tema! Obrigado pela participação.

  2. Oi Fernanda, muito obrigado pelo comentário. Por enquanto será na área de saúde sim, você conhece algum projeto que possa entrar na listagem da semana que vem?

    Oi José, obrigado pelo comentário também! Não entendi muito bem as suas sugestões, você pode ser mais específico?

    Abraços

  3. Trabalhei num projeto de atividade física e saúde, funcionava no laboratório de Fisiologia da UERJ. Era um projeto de extensão. Infelizmente, não conheço nenhum negócio social nessa área. Essa é a minha busca 🙂 Se encontrar algum te envio.

  4. Muito legal Fernanda,

    agora de cabeça não lembro de nenhum negócio social especificamente que trabalhe com esse foco, mas darei uma pesquisada.

    Eu conheço um que ainda não surgiu, está só nas ideias, mas tem um propósito similar e outros de empresas normais ligados a atividades físicas.

    Aguarde quarta que alguma coisa eu vou colocar!
    Abraços

  5. Olá Rafael e Fernanda,

    Boa tarde. Me permitam entrar aqui nessa conversa? Eu conheço alguns negócios que estão se estruturando na área de saúde e atividade física.

    Alguns inclusive quebrando paradigmas e gerando inovações de valor (baixíssimo custo, tornando o produto mais acessível e mesmo assim com margem maior).

    A preocupação com a saúde física e mental está, hoje, numa crescente, vide todos os cursos de yoga, medicinas alternativas e dietas que estão se espalhando por aí. Hoje ministrarei um curso de estruturação de negócios sociais aqui na LUZ e um dos participantes está estruturando uma empresa cuja meta é facilitar e motivar a prática de atividades físicas.

    Aguardem! Tem coisa boa chegando!!!

    Saudações empreendedoras! 🙂

    Bjs,

  6. Olá Guilherme e Rafael,
    Há muito tempo procurava um lugar onde pudesse trocar conhecimentos livremente. E encontrei a Luz. Vocês são um espaço único.
    Todas as idéias inovadoras ampliam o horizonte de atuação,no meu caso, dos professores de Educação Física.
    Que boa notícia !!!Aguardo maiores informações 🙂

  7. Oi Fernanda,

    fica tranquila que tem um post quentinho saindo amanhã sobre os negócios sociais na área de saúde. Tem uns que são simplesmente sensacionais, fico aguardando sua presença amanhã também =]

  8. Qdo vc diz amanhã, vc se refere ao Ciclo de Novas Profissões? Amanhã estarei trabalhando no horário :/…mas estou muito feliz pelo post de amnhã. :] thanks

  9. Temos também, o ISMART, organização que dá suporte financeiro e acompanhamento com mentores para alunos de excelência da rede pública de ensino.

  10. Oi Yuri,

    não conhecia o ISMART não, mas entrei na página e o projeto é bem legal mesmo. Acho inclusive, que poderia ter umas convergências bem legais entre o ISMART e o ENSINA!.

    Você participa do projeto de alguma forma?

    Grande abraço

  11. Olá Cristiana,

    que bom que você gostou do post, continue sempre presente! Quanto aos negócios sociais com foco em cultura, acho esse tema um pouco amplo, você quis dizer o que especificamente? Teatro, cinema, livros? educação, artesanato, turismo?

    Alguns que eu conheço desses temas “culturais” que eu coloquei acima são:

    – Better World Books
    – Aoka
    – Rede Tekoha
    – Solidarium

    Se você especificar um pouco mais eu posso ver se conheço mais coisas, desculpe por não poder ajudar mais por enquanto, mas é só mandar uma nova mensagem que trocamos mais.

    Abraços

  12. Obrigada Rafael!!
    Na verdade nem eu saberia especificar mais. Estou fazendo um Mestrado em Indústrias Culturais e Criativas e sempre fui apaixonada pelas questões sociais, trabalhei um tempo com educação e terceiro setor. Estou fazendo uma pesquisa por conta própria sobre a relação entre cultura e negócios sociais, e acho que os links que você me passou já são um bom começo. Obrigada e assim que tiver uma idéia mais clara lhe aviso!!

  13. Olá Cristina!

    Tudo bem? Resolvi me intrometer novamente porque esse tema me interessa muito. Gostaria de lhe recomendar dar uma olhada no site da Benfeitoria, que é um crowdfunding que recebe muitas propostas alinhadas com o que você pediu e ressaltar a Brazilidade, que é uma empresa de turismo no morro do Santa Marta que desenvolve localmente a comunidade ao proporcionar a turistas uma vivência local muito interessante.

    Bjs!

  14. Então somos dois Cristiana. Também sou apaixonado por negócios sociais. Indico para você conhecer também:

    – plataformas de crowdfunding brasileiras: Benfeitoria, Embolacha, Catarse, Movere.me e Catapulta – Alavancadora Social
    – plataformas de crowdfunding gringas: kickstarter
    – microcrédito: banco pérola, kiva, grameen bank
    – negócios sociais conhecidos: aravind eyecare system, embrace global, acumen fund, unreasonable institute

    Todos de alguma forma passam pela indústria criativa e cultural de uma maneira mais ampla e todas tem características muito legais. Vale a pena conhecer!

    Espero que tenha ajudado e se tiver mais ideias, dúvidas e sugestões é só falar!

  15. Que bom José, ficamos felizes que você tenha gostado do post,

    sempre que quiser conversar mais sobre essas iniciativas é só mandar mensagem por aqui mesmo!

    Grande abraço

  16. Rafael Avila,

    Desculpa a demora em responder. Eu não participo do projeto ISMART, mas no meu colégio tinham alunos que eram do projeto e hoje são cases de sucesso, naminha opinião.
    Além disso, conheci pessoalmente o fundador do projeto, através da Fundação Estudar e pude ver a preocupação do mesmo com esse tipo de apoio.

    Abraços,

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva o seu comentário
Por favor, digite seu nome